Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Lusiaves investe 60 milhões em 3 concelhos atingidos pelos incêndios

O Grupo Lusiaves, que actua no sector avícola, vai investir 60 milhões de euros em três novas unidades de exploração, a construir nos concelhos de Pedrogão Grande, Castanheira de Pêra e Figueiró de Vinhos, afectados recentemente pelos fogos. Segundo comunicado do grupo leiriense, em causa estão 300 novos postos de trabalho.

Vidrala compra Santos Barosa por 250 milhões

A Vidrala assinou “um acordo de intenções para a aquisição de uma participação de controlo da sociedade portuguesa Santos Barosa Vidros”, avança o Jornal de Negócios, citando um comunicado da empresa espanhola. O negócio deverá estar concluído no terceiro trimestre  e o preço acordado “equivalerá a uma avaliação da empresa de cerca de 250 milhões de euros”, montante que poderá sofrer algum ajuste, “moderado”, tendo em consideração o valor da dívida.

Grupo inCentea integra Porlande

Após nove anos de presença em Angola, a Grupo inCentea adquiriu a Porlande, um dos principais parceiros Primavera naquele país, actuando também na área das infra-estruturas e sistemas.

Fátima tem nova residência geriátrica

Fátima tem desde o dia 1 de Junho uma nova residência geriátrica. Chama-se Qualisénior, fica localizada no número 40 da Estrada de Leiria, junto da Rotunda dos Peregrinos (Norte), e conta com a valência de lar, pretendendo diferenciar-se pela «qualidade da prestação de serviços e atenção à pessoa», explica em comunicado. 

Único cowork de Leiria amplia instalações

Dois anos e meio depois da inauguração, e esgotada a sua capacidade, a Base Cowork, o único espaço deste género actualmente em Leiria, ampliou as suas instalações, ocupando agora duas lojas no bairro dos Capuchos.

Termas de Monte Real preparam reabertura

As Termas de Monte Real, integradas no Resort Termal de Monte Real, avançaram em Janeiro com as obras tendo em vista a reabertura com mais uma fonte, depois de três anos de espera. Segundo o Dinheiro Vivo, o grupo pediu autorização para avançar com trabalhos de prospecção para realizar um novo furo que permita potenciar a actividade termal da região e do hotel.