Teatro Nacional Mohammed V com cheiro a português

Após um ano de hiato, o festival de fado está de volta. Um evento de promoção da cultura portuguesa no Reino arrancou em Rabat esta quarta-feira (10 de novembro), no Teatro Nacional Mohammed V.

Na lista desta edição, o Festival de Fado contará com duas grandes vozes: Sara Correia e Fabia Rebordão. Depois do grande show da capital, o festival segue em Casablanca na sexta-feira 12 de novembro, antes de chegar ao Live Arts Studio no sábado, 13 de novembro.

O Festival de Fado é um evento itinerante que se realiza todos os anos, há 11 anos, em 16 cidades, da Europa, América Latina, África e Ásia. O tema da quarta edição em Marrocos é “Lisboa e o Fado”, segundo nota de imprensa dos organizadores.

O Fado é uma expressão cultural portuguesa tão evocativa como lendária. Envolvida na melancolia e na nostalgia, e a sua música através das expressões da guitarra portuguesa de doze cordas, Rodrigo Costaflexes, o produtor do festival, afirma, “tornou-se uma das maiores heranças culturais deste país”.

A exposição foi inaugurada com uma intervenção do Senhor Bernardo Fucher Pereira, Embaixador de Portugal em Rabat, que saudou o reinício das actividades culturais na capital, e a cooperação entre os dois países neste domínio. Sarah Correa apresentou seu último álbum “Do Coração”, produzido por Diogo Clemente que ganhou uma indicação ao Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Roots em Português. Sarah canta sobre o amor, a tristeza, o desejo, a alegria e a cidade de Lisboa.

Todas essas histórias são cantadas e contadas com sinceridade e no espírito “vulgar” que caracteriza a canção de Sarah. Com uma faixa de mais de uma década e três álbuns desde 2018, a artista é a grande voz de uma nova geração de iniciantes. Apresentou-se ao público com uma vibração renovada, fazendo vibrar o auditório do Teatro Nacional ao som das melodias portuguesas.

See also  Euro 2020: Portugal sai da armadilha da Hungria no final do jogo com a dobradinha de Ronaldo (vídeo)

A influência árabe-islâmica em Portugal já dura cinco séculos e meio, e Portugal tem fortes laços culturais e históricos com Marrocos. A influência árabe está presente na cultura, na língua e também na música, em particular no fado que tem conseguido ressoar junto do público marroquino ”, destaca o produtor.

Para além dos concertos, o festival irá ainda organizar duas actividades gratuitas: a exibição do documentário “Lisbon Story” do realizador luso-alemão Wim Wenders, bem como uma conferência sobre o tema “Lisboa, o berço do Fado” e terá lugar do autor, poeta e poeta Thiago Torres da Silva.

You May Also Like

About the Author: Germano Álvares

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *