O Irã condena “veementemente” ataque do Taleban afegão a Panjshir

Teerã | O Irã condenou “veementemente”, hoje, segunda-feira, o ataque do Taleban ao Vale Panjshir, no Afeganistão, último reduto da resistência do movimento fundamentalista islâmico no Afeganistão, do qual afirma ter assumido o controle “por completo”.

A República Islâmica Xiita do Irã, que compartilha uma fronteira de mais de 900 km com o Afeganistão, até agora se absteve de criticar o movimento talibã sunita desde que assumiu o poder em Cabul em 15 de agosto.

“As notícias de Panjshir são realmente preocupantes.” O ataque (…) é fortemente condenado “, disse o porta-voz diplomático iraniano Saeed Khatibzadeh durante uma entrevista coletiva em Teerã.

“Com relação à questão de Panjshir, insisti que ela deveria ser resolvida por meio do diálogo e na presença de todos os líderes tradicionais afegãos”, acrescentou.

Na segunda-feira, o Talibã anunciou que havia assumido o controle total do inacessível Vale Panjshir, 80 quilômetros ao norte de Cabul. Esta região foi o último posto avançado da oposição armada ao Talibã, que assumiu o poder em 15 de agosto após uma campanha militar relâmpago e garantiu a partida das últimas forças estrangeiras duas semanas depois.

O porta-voz iraniano acrescentou: “O Taleban também deve respeitar suas obrigações perante o direito internacional e suas obrigações”, enfatizando que “o Irã está fazendo o possível para acabar com o sofrimento do povo afegão e promover a formação de um” governo único que represente todos Afegãos. “

Referindo-se ao Paquistão, Khatibzadeh também disse que condenava “qualquer interferência estrangeira” nos assuntos afegãos. “Gostaríamos de informar nossos amigos, e aqueles que podem cometer o erro estratégico de entrar no Afeganistão com outras intenções, que o Afeganistão não é um país que aceita o inimigo (ou) o agressor” em seu solo.

See also  Um prédio desabado em Miami: o sofrimento de moradores e familiares de desaparecidos

O governo derrubado pelo Taleban em Cabul acusou repetidamente o Paquistão, vizinho comum do Irã e do Afeganistão, de apoiar o movimento islâmico afegão.

O Irã manteve relações conflitantes com o Taleban durante o governo do Emirado Islâmico do Afeganistão (1996-2001), que nunca reconheceu. No entanto, Teerã parecia estar traçando uma reaproximação com o Taleban nos últimos meses.

You May Also Like

About the Author: Hermínio Guimarães

"Introvertido premiado. Viciado em mídia social sutilmente charmoso. Praticante de zumbis. Aficionado por música irritantemente humilde."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *