Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Optimizar a logística das PME

(Entrevista publicada na Revista 250 Maiores Empresas do Distrito de Leiria, editada pelo Jornal de Leiria, distribuída com a edição de 22/11/2007 do semanário e de 24/11/2007 do Público)

A Log-PME nasceu em Janeiro na incubadora OPEN, na Marinha Grande. A empresa de consultoria pretende melhorar os sistemas logísticos das PME, disponibilizando-lhes conhecimento até agora apenas ao alcance das grandes empresas.

Luís Delgado é licenciado em informática de gestão e esteve desde sempre ligado às áreas de logística, planeamento, armazenamento, transporte e distribuição das empresas por onde passou. Foi na última experiência que percebeu a oportunidade de negócio que representava «melhorar a logística das inúmeras PME de uma região de grande empreendedorismo», explica.

A Log-PME concebe soluções à medida do cliente, racionalizando os meios existentes e o software utilizado para minimizar o investimento inicial. A prestação do serviço é feita de forma «totalmente livre, uma vez que não está associada a nenhuma marca de software, como costuma acontecer nas empresas de consultoria logística», adianta. A mais valia da empresa assenta na «metodologia de trabalho e na racionalização dos meios à disposição».

No modelo de actuação, a Log-PME prevê a execução de um diagnóstico e sugestão de alterações tendo em vista a melhoria da produtividade e custo das operações logísticas. Um investimento com «retorno garantido», assegura o jovem empresário.

Parece simples – e de facto é – mas Luís Delgado está ciente do caminho que tem ainda a desbravar. «Os armazéns são desconsiderados dentro das empresas. É preciso perceber que quanto melhor o sistema logístico e a gestão das operações, melhor o serviço prestado ao cliente», explica, destacando ainda as consequências, a nível de tesouraria, da pouca relevância dada à gestão de stocks. Outro desafio passa por vencer a resistência à entrada de entidades externas nas empresas, sobretudo nas mais pequenas, um cenário que tenderá a mudar, uma vez que «os processos de certificação valorizam a isenção da entidade que presta este tipo de serviço».

Na Log-PME a consultoria assume três faces. Inclui a análise da cadeia de abastecimento e a gestão do lay-out do armazém, de forma a que a empresa saiba sempre «o que tem, onde tem e há quanto tempo». A empresa presta ainda um serviço de inventário externo (armazéns e imobilizado), que é entregue num ficheiro, a partir do qual – através de um sistema de código de barras – se identificam e localizam os bens. A sub-contratação deste serviço apresenta a vantagem da «não ocupar os recursos da empresa, nem exigir a interrupção da sua actividade».

A Log-PME aluga ainda equipamento informático, nomeadamente terminais portáteis para leitura, identificação e localização do produto, aparelhos que «não compensa as empresas adquirirem, uma vez que são utilizados apenas em períodos de pico, ou de inventário, uma vez por ano», explica.

Para o primeiro ano de actividade, o gestor prevê um volume de negócios de 45 mil euros, valor que deverá duplicar no segundo ano e ascender a 130 ou 150 mil euros no terceiro. O plano de negócios prevê a criação de três postos de trabalho, em três anos.

Ponto forte
Know how das cadeias de distribuição e o facto de estar associada a um conjunto de entidades reconhecidas na região (OPEN, CENTIMFE).

Ponto Fraco
Disponibilidade de recursos na fase inicial.

Oportunidade
Universo de PME do distrito.

Ameaça
Receptividade das empresas à intervenção de entidades externas e o “preconceito do armazém”, ainda pouco valorizado nas empresas.

Uma grande empresa é…
Aquela que tem um negócio que acrescenta muito valor ao que transforma, com recursos humanos com qualificações ajustadas às funções que desempenham, e que presta um serviço irrepreensível aos seus clientes.

A longevidade das empresas depende de…
Da forma como adaptam os seus produtos, ou serviços, ao ciclo de vida dos mesmos. Da correcta percepção do ciclo de vida do produto.

Inovar é…
Acrescentar valor. Trazer ao ciclo de crescimento o produto, ou serviço, que está em fim de maturidade ou em declínio.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.