Arábia Saudita | Dez feridos em um ataque de drones em um aeroporto

(Riyadh) Hoje, sábado, a mídia oficial saudita informou que um ataque de drone atribuído aos rebeldes Houthi no Iêmen feriu 10 pessoas no aeroporto de Jizan, no sul da Arábia Saudita, na noite de sexta-feira.


O poderoso estado do Golfo interveio no Iêmen desde 2015, onde lidera uma coalizão militar que apóia forças leais ao governo internacionalmente reconhecido contra rebeldes próximos ao Irã. Os Houthis intensificaram seus ataques ao reino vizinho nos últimos meses.

E a Agência de Imprensa Saudita oficial citou a coalizão dizendo que “o ataque hostil foi realizado com um drone sitiado e dez civis feridos, incluindo passageiros e funcionários do aeroporto.”

Este anúncio se soma ao número de mortos de cinco feridos, anunciado durante a noite de sexta a sábado.

Quatro trabalhadores ficaram feridos, quarta-feira, depois que a coalizão interceptou um drone carregado com explosivos que tinha como alvo o Aeroporto Saudi Abha, localizado a mais de 200 quilômetros ao norte de Jizan, segundo a mídia oficial. Em 31 de agosto, o próprio aeroporto foi atingido por um drone, ferindo oito pessoas e danificando uma aeronave civil.

Os houthis estão intensificando seus ataques à Arábia Saudita, com esta última realizando ataques aéreos ao redor de Marib, o último reduto legalista no norte do Iêmen, de onde os rebeldes estão tentando.

Os houthis já controlam a maior parte do norte do Iêmen, incluindo a capital, Sanaa, desde 2014. Sua captura levou à eclosão da guerra que devastou o Iêmen, que desde então caiu na pior crise humanitária do mundo, de acordo com as Nações Unidas.

Na sexta-feira, o enviado dos Estados Unidos ao Iêmen, Tim Lenderking, deu início a uma nova viagem regional que visitará em particular a Arábia Saudita, com o objetivo de alcançar uma “solução pacífica para o conflito”.

See also  Europe welcomes Biden but will not wait for him

Na quinta-feira, o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas recusou-se a prorrogar o mandato do Comitê de Peritos para o ano de 2017 para investigar violações de direitos humanos no Iêmen.

Esta é a primeira vez que o conselho rejeita um projeto de resolução desde sua criação em 2006, de acordo com um porta-voz baseado em Genebra (Suíça).

ONGs acusaram a Arábia Saudita de fazer de tudo para obter essa recusa.

Em 2019, esse grupo de especialistas acusou as partes no conflito de cometer um “número significativo de crimes de guerra” no Iêmen.

You May Also Like

About the Author: Hermínio Guimarães

"Introvertido premiado. Viciado em mídia social sutilmente charmoso. Praticante de zumbis. Aficionado por música irritantemente humilde."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *