A extrema-direita portuguesa apelou ao PSD para escolher entre eles ou o Partido Socialista para pedir justiça

PARIS: 27 de dezembro (Cinktank.com) –

O dirigente da extrema-direita portuguesa Basta, André Ventura, apelou ao dirigente do conservador Partido Social-democrata, Rui Rio, a escolher entre ele e o actual Primeiro-Ministro e dirigente do Partido Socialista, António Costa, para preencher Ministério da Justiça.

“O Rio terá que escolher se prefere nomear Antonio Costa ou André Ventura como ministro da Justiça”, disse Ventura em entrevista ao jornal “Publico” e à Rádio Renasinca.

Assim, o dirigente Basta afirmou ter “aprendido uma lição” com o acordo para governar os Açores e não aceitaria o acordo com o PSD se não existissem cargos governamentais para os formar depois das eleições. 30

Se o Rio opta por governar em algum tipo de “grande aliança” com o Partido Socialista, “isso significa que o PSD está escolhendo ser PS 2, uma muleta do Partido Socialista.” Por enquanto, o Rio está excluindo uma aliança com Basta, mas para Ventura “já vimos muita coisa irreversível no PSD e na estratégia de desenvolvimento da cidade”, referiu-se ao parceiro do PSD, o Centro Social-Democrata do Povo.

Ventura deixou claro que aconteça o que acontecer, ele manterá sua retórica porque o partido não lhe pediu mais moderação em nenhuma das duas últimas conferências de formação.

Ventura referiu-se às sondagens que “dizem hoje que o Partido Socialista vai ganhar as eleições, o PSD vai ficar e o Basta será a terceira força política”, pelo que escolheu a “maioria de direita”, incluindo a iniciativa liberal. .

See also  O primeiro hands-on apareceu no esperado Samsung Galaxy S21 [vídeo]

You May Also Like

About the Author: Germano Álvares

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published.