Professores de ciências e matemática também estão exigindo mudanças em seus exames de fim de ano

Existem cada vez mais iniciativas para convencer Quebec a mudar os exames de fim de ano para os alunos do quarto e quinto ensino médio. Depois dos professores de história, foi a vez dos professores de ciências e matemática gritarem de coração ao ministro da Educação, Jean-François Robberg, sobre o assunto.

Para estes professores, seria “absurdo” pedir aos alunos que realizassem os exames ministeriais no final do ano de junho de 2021 nas mesmas condições dos anos anteriores, dada a situação excepcional que a rede escolar se encontra atualmente.

Manter o status quo seria totalmente “inapropriado e inconsistente”, e podemos ler em uma carta que mais de quarenta professores de ciências enviaram ao ministro Robberg na quarta-feira.

Em setembro, eles escrevem, os professores tiveram que enfrentar “jovens frustrados, com vários conceitos de recuperação”, um desafio que “às vezes é intransponível para alguns adolescentes”.

Em muitos casos, o ensino de novos conteúdos começou no final de outubro, quando muitos alunos da zona vermelha já haviam mudado para a coeducação, um dia em sala de aula e outro em casa.

Os autores desta carta acrescentam: “Forçá-los a passar pela famosa adversidade individual e ao mesmo tempo ignorar sua realidade não os ajudará e corre o risco de exacerbar a tensão que experimentaram e acumularam nos últimos meses”.

A fim de coletar dados sobre o sucesso dos alunos no contexto da pandemia, eles sugerem, em vez disso, usar testes de atualização de forma voluntária ou pedir aos professores que relatem o sucesso dos alunos.

Exame de matemática

Os professores de ciências não são os únicos interessados ​​nos exames de fim de ano. No início desta semana, uma centena de professores de história questionou o secretário Robert sobre isso.

READ  Monstros da Ciência: O Podcast está chegando!

Também existem grandes preocupações entre os professores de matemática. Uma delas, Jocelyn Dageny, publicou uma carta aberta sobre o tema, co-assinada por Melanie Tremblay, professora de educação matemática da Universidade de Quebec em Rimouski.

Meu sou Tremblay observa que há “muitos alunos reprovando” no momento.

Não precisamos de exames ministeriais para saber que os alunos são inferiores este ano. O tempo das aulas deve ser dedicado à aprendizagem e devemos garantir que não colocamos pressão extra sobre os alunos, professores e profissionais que não sabem mais com que pé dançamos para ajudar os nossos alunos, ” revista Meu sou Tremblay, que também pede o cancelamento dos exames de fim de ano.

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *