Ciência e vida na terra

Ursos ou “urso d’água”

Tardígrado é o organismo mais duro do planeta.

Por Richard Flament – No reino animal, alguns organismos desenvolveram especialmente suas habilidades para sobreviver em ambientes e climas hostis. Mas quando falamos de extremos, não estamos falando de suportar o inverno de Quebec no North Shore. Não, estamos falando da resistência ao zero absoluto, ou seja, -273 ° C. Apenas um animal pode retornar de uma viagem ao zero absoluto.

Seu nome é tardígrados ou mais comumente chamado de “urso d’água”. É um animal de não mais que um milímetro de comprimento e tem oito patas cobertas por pequenas garras. Alimentam-se principalmente de plantas como algas ou mesmo pequenos invertebrados. Eles são encontrados em todos os lugares da Terra, desde desertos áridos até o fundo do mar ou até mesmo em seu jardim.

É claro que o interesse científico que este animal tem despertado é a sua extraordinária capacidade de adaptação. Claro, ele pode retornar do zero absoluto e continuar com sua vida, mas também pode suportar temperaturas de cerca de 340 graus Celsius. Não é tudo, ele é capaz de suportar uma pressão de 4.000 bar, que é quatro toneladas por cm² ou quatro vezes a pressão do ponto mais profundo dos oceanos. Um artigo não seria suficiente para descrever todas as suas habilidades extraordinárias, mas para se ter uma ideia, ele também sobrevive muito bem ao vazio do espaço.

Sua incrível resistência depende principalmente de sua capacidade de se colocar em um estado de criptografia. Isso significa que ele pode de alguma forma parar o seu tempo e, assim, preservar-se por milhares de anos antes de ser revivido. Quando o corpo começa a ficar desidratado, ele se enrola sobre si mesmo e fica 99% desidratado, protegendo-o do congelamento e de altas temperaturas.

See also  Duas descobertas da UL na Lista de Ciência de Quebec [VIDÉO] | Ciência | Notícias o sol

Existem atualmente alguns tardígrados a bordo da Estação Espacial Internacional para conduzir experimentos em sua “superpotência”. Os pesquisadores estão tentando identificar os genes em seu DNA que lhes permitem resistir a qualquer situação difícil. O objetivo desses estudos é ser capaz de desvendar seus mistérios para que os humanos explorem os segredos de sua incrível resiliência. Se o progresso científico um dia permitir a incorporação de genes não humanos em nossos corpos, poderemos ter superpoderes …

Richard Flament
Estudante de doutorado em biologia evolutiva na Qatar University

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *