A epidemia continua a se espalhar em Sydney, apesar de sua contenção

E as autoridades, que identificaram um novo aumento no número de infecções, anunciaram que o foco epidemiológico continua se espalhando em Sydney, apesar do confinamento imposto na primeira cidade australiana.

• Leia também: O risco de um “desastre geracional” se as escolas não abrirem suas portas

• Leia também: Restrições mais rígidas na Tailândia, toque de recolher em Bangkok

Foram identificados 112 novos casos nas últimas 24 horas na cidade, um recorde desde o início da onda pandêmica, enquanto a contenção está em sua terceira semana.

O vírus também se espalhou por vários bairros da cidade, que tem uma população de cinco milhões de habitantes.

E o primeiro-ministro do estado de New South Wales, da qual Sydney é a capital, disse que muitos dos novos casos eram familiares ou amigos infectados que contraíram a doença, apesar das instruções que os desencorajaram a fazer contatos fora de casa.

Atualmente, os residentes de Sydney só têm permissão para fazer compras, ver um médico ou fazer exercícios fora de casa fora de suas casas.

E a primeira-ministra Gladys Berejiklian advertiu: “Se você se arriscar, estará arriscando toda a sua família”.

No sábado, um nascituro morreu poucas horas depois de ser diagnosticado com o novo coronavírus. Esta é a primeira morte ligada à transmissão local do coronavírus na Austrália desde o início do ano.

O bloqueio deve terminar na sexta-feira, mas as autoridades alertaram que pode ser estendido. Do jeito que está, Sydney está quase completamente isolada do resto do país.

O número total de infecções em New South Wales atingiu 678 desde o início desta onda epidêmica em meados de junho.

Esse número está bem abaixo dos balanços patrimoniais da maioria das grandes cidades do mundo. Mas representa um grande desafio para a Austrália, que adotou uma abordagem que visa atingir a transmissão local zero.

READ  O ex-vice-presidente Mike Pence tem um marca-passo

Veja também…

You May Also Like

About the Author: Hermínio Guimarães

"Introvertido premiado. Viciado em mídia social sutilmente charmoso. Praticante de zumbis. Aficionado por música irritantemente humilde."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *