Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Insolvências judiciais das empresas cresceram 14% em 2011

A crise económica está a provocar um aumento das insolvências de empresas em Portugal, com os 4.731 processos registados em 2011 a corresponderem a uma subida homóloga de 14 por cento, revelou hoje a Crédito y Caución.

No quarto trimestre do ano passado, os níveis de insolvência superaram, pela primeira vez, desde o início da crise, a barreira dos 3.000 processos trimestrais, estando «os setores com a maior taxa de crescimento de insolvências diretamente relacionados com a queda do consumo (como é o caso dos Serviços e Eletrodomésticos)», realçou em comunicado a companhia de seguros Crédito y Caución.

No que toca ao número global de processos de insolvência, que incluem o das pessoas físicas, no ano passado registaram-se em Portugal 10.800 novos casos, o que traduz um crescimento de 65 por cento em relação a 2010. «Quatro em cada 10 processos são relativos a empresas», salientou o estudo do Departamento de Gestão de Risco da seguradora de origem espanhola.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.