Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Empresas vão pagar mais 12% pela electricidade em 2011

As tarifas de electricidade propostas pelo Governo para o próximo ano traduzem-se em aumentos médios de 12% na factura eléctrica das grandes empresas, destaca o Jornal de Negócios desta terça-feira afirmando que a situação está a gerar preocupação na indústria e na distribuição.

«Ainda estamos a tentar encontrar uma medida que suavize o brutal aumento do preço do gás natural e, em cima disto, temos agora o aumento do preço da energia eléctrica». «(…) É uma coisa brutal», reagiu António Saraiva, presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP), comentando as intenções da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

Para Luís Reis, da Associação de Empresas de Distribuição (APED), é a electricidade, não as matérias-primas, que encabeça a lista de preocupações dos grupos de distribuição em 2011. O aumento previsto na factura da energia «é um imposto adicional».

Sobre o movimento em curso (entre o Governo e a ERSE), o representante das empresas de grande distribuição afirma que «tem tudo menos de transparente».

LE com Jornal de Negócios e Dinheiro Digital

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.