Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Sea for Life apresenta produção de energia a partir das ondas

A empresa Sea for Life apresenta na terça-feira em Óbidos uma inovadora tecnologia de produção de energia a partir das ondas do mar, que ainda está a testar. O projecto WEGA – Wave Energy Gravitational Absorber é considerado inovador “pela capacidade de produzir energia sem ter qualquer movimento mecânico na água” diz Jorge Rodrigues, responsável pela Sea for Life.

O WEGA é um dispositivo composto por um corpo suspenso articulado, semi-submerso, estimando-se que possa produzir “entre 100 a 150 kilowatts de energia”.

O sistema construído em metal poderá vir a ser fabricado em outros materiais usados na indústria naval e distingue-se, segundo Jorge Rodrigues “pela durabilidade em condições tão adversas como as que existem no mar”.

O facto de não ter movimentos mecânicos submersos “diminui o risco para qualquer investidor que queira ser nosso parceiro no projecto” explica.

O dispositivo foi testado nos últimos dois anos nas instalações da empresa em Gaeiras, concelho de Óbidos. Os testes realizados em dois tanques de geração de ondas (um dos quais permite simular ondas de sete metros) levam os responsáveis a acreditar ter “finalmente conseguido chegar ao desenvolvimento de um projecto de nova geração poderá vir a ser bastante promissor”, sublinha Jorge Rodrigues.

Relativamente a utilizações previstas, o responsável aponta a aquacultura; dessalinização da água; vigilância marítima; detecção de tsunamis; plataformas de comunicações; produção de hidrogénio e energia para plataformas de petróleo e gás. “Estamos a desenvolver contactos com empresas para passar ao próximo passo, que será colocar um modelo de estudo do WEGA no mar” adianta o empresário.

Concebido para produzir energia off shore (a maior distância da costa e maior profundidade) ou nearshore (mais próximo da costa e a menores profundidades) o WEGA deverá numa fase inicial ser implantado nearshore, em zona da costa ainda a designar.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.