Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Brasil vai ser oitava maior economia do mundo em 2030

O Brasil vai ser em 2030 o quinto maior mercado consumidor e a oitava maior economia do mundo tendo em conta o valor do seu Produto Interno Bruto (PIB), segundo um estudo elaborado pela Ernst&Young e Fundação Getúlio Vargas, citado pela Lusa.

Segundo o estudo ‘Brasil Sustentável: Crescimento Económico e Potencial de Consumo’, que se baseou nos indicadores económicos dos últimos 57 anos em 100 países, o PIB brasileiro crescerá a uma média de 4% por ano e saltará dos 963 milhões de dólares em 2007 para 2,4 biliões de dólares em 2030.

O crescimento de 150% ajudará este país, com cerca de 187 milhões de habitantes, a ascender da décima posição da lista das maiores economias mundiais para o oitavo posto.

Da mesma forma, o significativo crescimento do mercado de consumo fará o Brasil subir da oitava para a quinta posição da lista dos maiores consumidores do mundo, atrás dos Estados Unidos da América, China, Índia e Japão, mas à frente de grande economias como a alemã, francesa e do Reino Unido.

O mercado de consumo do Brasil, medido pelo valor total de vendas, subirá de 1,41 biliões de dólares em 2007 para 3,3 biliões de dólares em 2030.

A previsão indica que o consumo brasileiro crescerá a uma média de 3,8% ao ano, impulsionado tanto pela redução da pobreza, como pelo envelhecimento da população, que hoje, na sua maioria, tem menos de 25 anos.

Entre outros indicadores, o estudo prevê que a escolaridade média da mão-de-obra brasileira passará de 7,8 anos em 2007, para 11,3 anos em 2030 e que o aumento médio da produtividade chegará aos 0,93% ao ano, muito próximos dos valores dos países desenvolvidos.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.