Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Vidreira Vitroibérica fecha portas depois de quatro meses de laboração

A Vitroibérica fechou as portas colocando 37 trabalhadores no desemprego, depois de ter funcionado apenas quatro meses, anunciou hoje o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira (STIV), noticia a agência Lusa.

Segundo Vítor Otão, dirigente do STIV, a empresa comunicou ao sindicato que iria fechar porque não tinha dinheiro para pagar os salários aos trabalhadores.

Nos últimos dois dias, o gás e a electricidade foram cortados e hoje os trabalhadores decidiram em plenário reunir com o governador civil terça-feira para discutir o futuro da empresa.

«Abriu em Fevereiro, investiram em robots e depois fecham», acrescentou o dirigente sindical, salientando que a administração já informou que iria pedir a insolvência, encaminhando os trabalhadores para o Fundo de Desemprego.

«Os salários não estavam em atraso mas eles informaram-nos que não podiam pagar os deste mês», explicou Vítor Otão.

Este projecto resultou de um investimento total de 1,5 milhões de euros, apostando na venda de artigos técnicos e utilitários para a construção civil e indústria automóvel.

A quase totalidade dos trabalhadores transitava da Marividros, cuja falência, em 2006, deixou 90 pessoas no desemprego.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.