Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Dreambyte desenvolve software para especialidades médicas

Célia Marques

(Artigo publicado na Revista 250 Maiores Empresas do Distrito de Leiria, editada pelo Jornal de Leiria, distribuída com a edição de 22/11/2007 do semanário e de 24/11/2007 do Público)

Galeno é a marca do software que promete ajudar a actividade de psiquiatras e psicólogos. Em causa está a gestão administrativa do consultório, bem como a componente clínica, onde se incluem os testes utilizados naquelas especialidades. Para a distribuição do produto, a Dreambyte firmou uma parceria com a farmacêutica Alter.

Criar software à medida do cliente, optimizado – sem excesso de funcionalidades – é o objectivo e elemento diferenciador da Dreambyte, uma empresa fundada por Rui Reis (na foto) e recentemente adquirida, em 51%, pela EST – Empresa de Serviços Técnicos. O programa Galeno – que estará no mercado ainda este mês – representa o primeiro produto vocacionado para a área das especialidades médicas, um nicho de mercado onde a Dreambyte pretende vingar.

Em causa está um investimento de 150 mil euros e dois anos de desenvolvimento de produto. O software apresenta uma vertente administrativa que é transversal às diversas especialidades médicas, enquanto a componente clínica será ajustada em função da especificidade de cada uma. Na fase de arranque, o Galeno está preparado para dar resposta às áreas de psiquiatria e psicologia, prevendo-se um posterior alargamento a outras especialidades.

A parceria com a Alter – que envolve a aquisição de licenças do software para psiquiatras – vem impulsionar a distribuição e vendas do Galeno, estando previstas, para as duas especialidades, receitas na ordem dos 200 mil euros durante o primeiro semestre de comercialização. A empresa tenciona ainda, a breve trecho, entrar no mercado espanhol com uma versão traduzida do programa.

«Voltámos ao período em que personalizamos o software. Para uma especificação sectorial respondemos com um software construído à medida. Há uma tendência para a simplificação. Esta capacidade de desenvolvimento e adaptação a realidades profissionais específicas diferencia as empresas nesta área. Pretende-se que a aplicação desenvolvida seja tão ajustada e intuitiva que minimize as necessidades de formação e manutenção», explica Rui Reis, que assume a gestão da empresa.

No portefólio da Dreambyte estão também pequenas aplicações desenvolvidas para a indústria de moldes, logística e gestão de infantários, bem como trabalhos na área de webdesign e imagem corporativa das empresas, actividades de maior constância que garantem a sustentabilidade em fases de desenvolvimento de novo software, explica o responsável.

A tipologia do trabalho desenvolvido justifica a abrangência do mercado geográfico da empresa, que conta com clientes um pouco por todo o País, e até no Brasil. «Hoje desenvolvem-se sites sem nunca se ver a cara do cliente. O mercado é global e os processos de comunicação associados mudaram imenso», sustenta.

Em 2006, a Dreambyte – que dá emprego a oito pessoas – facturou 90 mil euros, um valor que advém essencialmente do desenvolvimento de sites e das actividades de design e trabalho da imagem corporativa de empresas. Para 2007, Rui Reis estima um crescimento de cem por cento, um ritmo que se deverá manter durante os próximos anos. O plano de negócios aponta para um volume de vendas entre os 750 mil a um milhão de euros em 2009.

Ponto Forte
Capacidade de produzir algo diferenciador e espírito criativo.

Ponto Fraco
Dimensão da empresa em matéria de recursos humanos, a corrigir brevemente. Falta de divulgação dos serviços na área de design e webdesign.

Oportunidade
Nichos de mercado dentro da área médica e o mercado espanhol, a médio longo prazo.

Ameaça
Concorrência desleal.

Uma grande empresa é…
Aquela que sabe estar no mercado global e que – com o mínimo de custos e por via da inovação – consegue criar algo diferenciador e maximizar receitas.

A longevidade das empresas depende de…
Dos colaboradores e da forma como sentem a empresa. Para isso o gestor tem de apostar na autonomia e na responsabilidade, ter um produto de qualidade, inovador e uma visão estratégica global.

Inovar é…
Procurar uma oportunidade de negócio, estudá-la aprofundadamente e executar o produto, ou serviço, correspondente, sem medo de arriscar. Obriga à presença constante de um fio condutor.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.