Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Robot submarino inovador faz análises a grandes profundidades na Nazaré

Um projecto inovador de cartografia e análise do fundo do mar está a decorrer ao largo da Nazaré para conhecer o maior canhão submarino da Europa e um dos maiores do mundo. O canhão da Nazaré, uma espécie de imenso vale submarino que atinge os 5 mil metros de profundidade e os 150 junto à costa, é uma área geológica única com ecossistemas próprios ainda por estudar pela ciência, revela o Ciência Hoje.

Este espaço será analisado durante uma semana por um robô sofisticado instalado no navio britânico James Cook que permite observar, analisar e recolher amostras do fundo do mar até 6.500 metros de profundidade. Em todo o mundo, só existem dois ROV (Remote Operating Vehicle) que permitem pesquisas até estas profundidades abissais. Este aparelho apenas fez experiências ao largo da Antártida antes de actuar no continente europeu.

Canhão da Nazaré é um dos mais importantes de todo o projecto

Durante os próximos meses, o navio estará na Europa para analisar vários vales submarinos do continente, uma iniciativa inserida no projecto europeu Hermes, que visa o estudo do mar, nomeadamente as suas áreas mais sensíveis. No caso português, o canhão da Nazaré é um dos mais importantes de todo o projecto, constituindo um vale imenso com 250 quilómetros de comprimento que funciona como um gigantesco “aspirador de inertes” e permite ecossistemas diversos, de acordo com o seu nível de profundidade.

Este trabalho já dura há dois anos e constitui uma das faces visíveis de um projecto do Governo português que visa conhecer efectivamente os recursos existentes. Só depois do levantamento do fundo do mar estar completo é que o país terá condições para pedir o alargamento da plataforma continental para além das 200 milhas náuticas, no âmbito da Convenção das Nações Unidas sobre o direito do mar.

LE com Ciência Hoje

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.