Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Leiria, Santarém, Castelo Branco e Portalegre juntos em sociedade de capital de risco

O apoio à criação de pequenas e médias empresas (PME) vai ser reforçado na região de Leiria com a criação de uma sociedade de capitais de risco – a Nerventure – uma iniciativa da Associação Industrial Portuguesa (AIP) e das associações empresariais de Santarém, Leiria, Castelo Branco e Portalegre, revela a edição de hoje do Diário de Leiria.

Numa primeira fase a sociedade vai criar um Fundo para Investidores Qualificados (FIQ Nercapital), com três milhões de euros de capital inicial mínimo, dirigido, sobretudo, a “start-ups” de base tecnológica, em particular projectos com boa viabilidade económica e inovadores.

A sociedade terá uma participação nas empresas apoiadas pelo FIQ Nercapital tendencialmente minoritária – entre 10% e 45% do capital social – com um investimento máximo de 300 mil euros e mínimo de 50 mil euros por operação.

O FIQ Nercapital terá a duração de 10 anos, prevendo-se que os primeiros três sejam de investimento e os quatro ou cinco seguintes de “maturação”, realizando-se a venda do capital investido nos últimos dois ou três anos, referem os promotores da iniciativa.

A associação dos quatro distritos é explicada pelo facto de apresentarem níveis de desenvolvimento económico e empresarial semelhantes, sendo que a Nerventure vai actuar exclusivamente nesta região.
Segundo os promotores da associação, a Nerventure «nasce da identificação de uma forte lacuna ao nível do acesso a financiamento por parte das PME, sobretudo no que respeita aos capitais próprios, devido ao elevado risco financeiro atribuído a este tipo de empresas».

Diário de Leiria

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.