Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Governo reduz para metade os fundos comunitários para a Ota e o TGV

Os fundos comunitários geridos por Portugal já garantidos para os maiores projectos de investimento público, a Ota e a rede de alta velocidade (TGV), vão ficar cerca de 50% abaixo dos apoios previstos nos modelos financeiros dos dois projectos, revela a edição de hoje do Diário de Notícias.

O projecto da OTA previa que as verbas da EU contribuíssem com 10% do investimento total, mas o apoio indicativo do Fundo de Coesão é de apenas 170 milhões de euros, ou seja 5,5%. No TGV as verbas previstas no Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) até 2013 são de apenas 955 milhões de euros, o que representa uma comparticipação de fundos de 11,5%, contra a previsão do projecto que apontava para 22%.

Segundo o secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Rui Baleiras, para o TGV está ainda previsto o recurso a verbas do programa das redes transeuropeias, embora não haja garantias, uma vez que a dotação do programa foi muito reduzida e Portugal tem de disputar verbas com dezenas de outros projectos da União Europeia.

Restam duas alternativas: aumentar o financiamento público nacional, ou transferir maior esforço financeiro para os privados.

LE com Diário de Notícias

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.