Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

FMI/Portugal: «Economia portuguesa está no bom caminho»

O responsável pela delegação do Fundo Monetário Internacional (FMI) que analisa a economia e o sistema financeiro português afirmou esta quinta-feira que a actividade económica portuguesa precisa de uma “grande transformação” mas que está a caminhar no bom sentido, revela a agência Lusa.

Presente na comissão parlamentar de Orçamento e Finanças, Philip Gerson disse aos deputados que «Portugal precisa de uma grande transformação na economia» e que só vai conseguir arrancar para um crescimento económico mais duradouro e maior se fizer alterações estruturais.

As empresas portuguesas estão a enfrentar a concorrência da Ásia e da Europa de Leste e têm que conseguir ultrapassar o desafio da produtividade e da competitividade, explicou.

No entanto, clarificou Philip Gerson, o facto da economia portuguesa não estar a crescer a quatro ou cinco por cento ao ano não quer dizer que essa transformação não esteja a ocorrer.

O membro da equipa do FMI que acompanha Portugal afirmou ainda que as políticas do Governo «estão a evoluir no bom sentido», com esforços para a redução do défice orçamental, reformas no sistema da segurança social e propostas para a simplificação administrativa do Estado.

Portugal deve tirar partido da sua localização e do posicionamento face aos países lusófonos

Gerson aconselhou Portugal a aproveitar as suas estruturas, a localização na Europa e o seu posicionamento em relação a outros países lusófonos, para travar a batalha da competitividade.

As mudanças podiam ter sido mais rápidas, lembrou Philip Gerson, mas há já reformas em curso que têm que ser aplicadas «rapidamente e de forma exaustiva».

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.