Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Portugal Logístico terá 85% de investimento privado

O Plano Portugal Logístico prevê a construção de onze plataformas logísticas e custará mil milhões de euros, sendo que 85% será de investimento privado e os restantes 15% do Estado, revela a agência Lusa.

O plano foi apresentado ontem, no Porto, pelo ministro das Obras Públicas, Mário Lino, juntamente com a secretária de Estado dos Transportes, Ana Vitorino.

Mário Lino deu aso à vontade do governo de abrir este projecto aos privados. «Esta rede principal não impede a existência de outras iniciativas, designadamente privadas ou de autarquias», afirmou.

O Plano Estratégico apresentado prevê quatro tipos de plataformas: duas urbanas, localizadas nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto; quatro portuárias, em conexão com os portos de Leixões, Aveiro, Lisboa e Sines; quatro fronteiriças, em Valença, Chaves, Guarda e Elvas/Caia e uma plataforma regional, realizada em Tunes.

A secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, explicou que a rede hoje anunciada terá uma estrutura informática de suporte (Janela Única Logística), que ligará todas as plataformas e integrará todas as autorizações alfandegárias e administrativas à saída e entrada de bens em Portugal.

O investimento será essencialmente privado, mas a gestão do sistema ficará a cargo de uma estrutura estatal de regulação, que terá como funções coordenar a avaliação e aprovação dos projectos, licenciar as plataformas, ligar e coordenar a estrutura informática e promover a eliminação de estrangulamentos nas redes de transportes.

O plano é considerado pelo governo como estratégico porque prevê tornar o sector dos transportes mais competitivo e criará cinco mil postos de trabalho.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.