Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

PME do Norte e Centro lideram candidaturas ao PRIME

As pequenas e médias empresas candidatas ao novo Programa de Incentivos à Modernização da Economia prevêem investimentos de 132 milhões de euros, resultantes de um total de 1.036 projectos apresentados e, em maioria, das regiões do Norte e do Centro.

A nota do ministério de Economia destaca ainda que o maior número de candidaturas proveio da região Norte (464 propostas num investimento de 62 milhões de euros), seguindo-se o Centro (250 propostas, 33 milhões de euros) e Lisboa e Vale do Tejo (247 propostas, 28,8 milhões de euros).

As pequenas e médias empresas (PME) foram as que mais solicitações fizeram chegar aos serviços do programa, podendo absorver praticamente 72% das verbas agora disponíveis para investimento, ou seja, cerca de 97 milhões de euros.

Sectorialmente, sobressai a indústria com 53 milhões de euros. A lista dos projectos seleccionados vai ser publicada no dia 15 de Julho, adiantou o ministério da economia.

Os 132 milhões de euros estão dentro da baliza dos 150 milhões que ministério da Economia e da Inovação previa para projectos das pequenas e médias empresas. Até 7 de Junho, continuam abertas as candidaturas para projectos de maior dimensão, incluindo os sectores das energias renováveis, da moda, da investigação e desenvolvimento e os denominados projectos inovadores com potencial demonstrador.

Há três tipologias de projectos que constituem a essência do PRIME, representadas por três programas: SIPIE (Sistema de Incentivos às Pequenas Iniciativas Empresariais), SIME (Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial) e SIED (Sistema de Incentivos à Economia Digital) .

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.