Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript.Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Câmara de Leiria é quarta do país em eficiência financeira

A Câmara Municipal de Leiria é a quarta do país com melhor eficiência financeira, entre os municípios de grande dimensão, segundo o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, relativo a 2015. O município registou, neste indicador, uma subida de cinco posições face a 2014, tendo agora à sua frente apenas as câmaras de Sintra, Porto e Vila Franca de Xira.

 

grafico-camara-leiria

legenda-grafico-leiria

Fonte: Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2015

No que diz respeito ao equilíbrio orçamental, entre receitas e despesas, Leiria surge também em quarto lugar, entre os 308 municípios do país, superado apenas por Albufeira, Castelo Branco e Pombal.

Já no indicador relativo ao grau de execução da receita cobrada, Leiria apresenta-se em sexto lugar, sendo o primeiro entre os municípios de grande dimensão.

A Câmara Municipal da Leiria registou, em 2015, resultados líquidos de 18,3 milhões de euros, o que representa um acréscimo de 6,3 milhões relativamente ao ano anterior, surgindo em sétimo lugar no que toca às câmaras com maiores resultados económicos. De notar que 2,3 milhões de euros daquele valor dizem respeito à empresa municipal SMAS.

O IMI representa 30,6% da receita total do município

Os impostos e taxas representam 50,4% da receita total cobrada, que ascendeu a 64,5 milhões de euros em 2015. Neste indicador o primeiro lugar pertence a Cascais, com um rácio de 81,2%.

Entre os impostos cobrados encontra-se o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) que somou 19,7 milhões de euros, representando um acréscimo de 4,4% face ao ano anterior. Este imposto representa 30,6% da receita total do município.

A independência financeira, medida pelo rácio entre receitas próprias e receitas totais, é de 65% no município de Leiria. Neste indicador a primeira posição pertence a Albufeira, que regista um rácio de 89,5%.

O balanço da autarquia apresenta dívidas de 53,5 milhões de euros, sendo 48,1 milhões de euros correspondentes a empréstimos, 41,8 milhões dos quais relativos à reconstrução do estádio.

Segundo Raul Castro, presidente da autarquia, «o município está agora em condições de reforçar o investimento que terá um impacto estratégico no concelho».

 

REDACÇÃO | Célia Marques cmarques@leiriaeconomica.com

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.

AKI investe 500 mil euros na renovação da loja de Leiria

O AKI investiu 500 mil euros na renovação da loja de Leiria e está em processo de recrutamento de seis novos colaboradores. O objectivo passa por «reforçar o seu conceito de proximidade junto dos leirienses e actualizar a nova imagem da marca», explica a empresa em comunicado.