Svetlana Tikanovskaya: “Sinto-me segura na União Europeia”

Svetlana Tikanovskaya, líder da oposição bielorrussa, está em uma viagem pela Europa para denunciar a repressão do presidente Lukashenko. Foi neste sábado em Lisboa, Portugal. Um dia antes, as autoridades bielorrussas anunciaram um pedido de extradição dirigido à Lituânia, onde buscou refúgio após a disputada votação do outono de 2020.

Não tenho medo porque sei que nem a Lituânia nem qualquer outro país europeu me extraditará, porque todos compreendem que este pedido tem motivações políticas. Portanto, fisicamente, sinto-me seguro na União Europeia. ”. O líder da oposição bielorrussa respondeu.

Penso que é hora de a Europa mostrar que os seus valores em matéria de direitos humanos não são apenas palavras dela. É hora de agir com mais coragem e rapidez, porque o tempo está se esgotando, as pessoas sofrem todos os dias, as pessoas são sequestradas na rua todos os dias. Definitivamente precisamos de suporteEla disse.

As autoridades lituanas recusaram veementemente o pedido de Minsk. O oponente, oponente de Alexander Lukashenko durante as eleições presidenciais, pode pegar pena de prisão de três a cinco anos em seu país. Ela está enfrentando um processo legal por “pedidos de ações que minam a segurança nacional”.

Contou ainda com o apoio do Primeiro-Ministro português António Costa, cujo país detém a presidência rotativa da União Europeia.

No domingo, ela deveria chegar à Suíça a convite do Festival de Cinema de Genebra e do Fórum Internacional de Direitos Humanos.

READ  Bridgerton reaches 63 million households, according to Netflix

You May Also Like

About the Author: Aldina Antunes

"Praticante de tv incurável. Estudioso da cultura pop. Pioneiro de viagens dedicado. Viciado em álcool. Jogador."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *