“Não pudemos responder”, disse Bixente Lizarazu.

O assessor de futebol da Franceinfo, Bixente Lizarazu, disse no sábado, 19 de junho, após um empate em 1×1. des Bleus x Hungria Em Budapeste, a seleção francesa “não conseguiu responder” pelo segundo jogo da fase de grupos na zona do euro.

O trio de ataque Mbappe – Benzema – Griezmann “carece de competência” contra os húngaros que “conseguiram resistir”. Segundo Bixente Lizarazu, o próximo jogo com Portugal será “muito difícil”.

franceinfo: O trio de avançados franceses não apareceu. Este ataque é uma promessa, mas não uma garantia?

Bixente Lizarazu: Não, isso não pode ser uma garantia. É verdade que esperamos muito deste trio, da volta de Benzema. E quanto mais o tempo passa, mais difícil será para ele, porque tem oportunidades. Mas ele não marca. E acho que ele está começando a trotar em sua cabeça. Por ser o jogador que mais esperamos, falamos mais sobre ele. De repente, não é fácil de gerenciar. Mas acho que não devemos destacar coisas com o trio agressivo Mbappe-Benzema-Griezmann que, no papel, é excepcional, mas carece de competência. Temos duas ou três oportunidades na primeira parte. O final estava faltando. Eu, minha decepção, é bastante o segundo tempo. Voltamos ao placar e criamos algumas chances. Não conseguimos colocar mais ritmo e ritmo no jogo e, no geral, foi decepcionante. O ritmo que os húngaros colocaram, a energia que colocaram nos sufocou um pouco e foi muito difícil para a seleção francesa.

Fazia calor e o estádio estava cheio pela primeira vez em quinze meses. O contexto deixa claro que os franceses não conseguiram colocar o segundo lote?

Foi o que Antoine Griezmann disse no final. Ele sofreu muito com o calor. Era verdade que estava muito calor, mas para ambas as equipas. Na primeira partida do Euro, jogamos contra os alemães. Houve muita pressão para mim, muito em jogo nesta primeira partida. Estamos bem. Lá, podemos ter relaxado, inconscientemente. Perdemos o primeiro período. Era natural que esta seleção húngara, nos primeiros quinze minutos, nos incendiasse e viesse jogar com a sua torcida. Mas, na primeira parte, é aí que temos de fazer a diferença. E então não pudemos responder. Hoje, não tivemos um grande dia. Éramos menos bons fisicamente. Tecnicamente, tivemos muito desperdício. Nossos atacantes não tiveram sucesso ou foram desajeitados na frente do gol. Ainda faz muito para fazer a diferença contra um time humilde, mas deu uma grande partida com o coração, com o orgulho, que na frente de sua torcida conseguiu rivalizar com a seleção da França. Muito bem! Estávamos abaixo do nosso nível normal.

READ  Justin Thomas uses the slurs of homophobia after missing a knockout

Os húngaros presos fisicamente. Ele te surpreendeu?

Devemos prestar homenagem a eles. É uma equipa tecnicamente muito mais fraca do que nós, com menos talento que nós. Mas em termos de coragem, espírito de equipe e intensidade, no nível atlético, eles conseguiram resistir. Um empate é uma vitória para eles. E, novamente, eles cometem um erro de estreante no gol da França. Eles podem ir e vencer. É verdade que é um jogo decepcionante, mas provavelmente nos faz lembrar um pouco.

O que espera contra Portugal na quarta-feira?

Ele também é um adversário muito forte. Portugal não é a equipa que joga. Assim como a seleção francesa, ele joga de forma muito defensiva. O treinador português é algo parecido com Didier Deschamps. Gosta de ser defensivo sólido. Coloca dois meio-campistas puramente defensivos que não tomam iniciativa ofensiva. Eles vão jogar na defesa. Acho que vai ser um jogo muito disputado. O futebol surpreende-nos, mas não devemos esperar 4-3.

You May Also Like

About the Author: Lucinda Lima

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *