ISIS e o Talibã | OTAN intensifica missão no Iraque e adia decisão sobre o Afeganistão

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, disse que os Estados membros da OTAN decidiram na quinta-feira adiar sua decisão de se desligar do Afeganistão e aumentar significativamente o tamanho de sua missão de treinamento no Iraque.


France Media

País islâmico

Hoje decidimos expandir a missão de treinamento da OTAN no Iraque para apoiar as forças iraquianas em sua guerra contra o terrorismo e para garantir que o ISIS (o Estado Islâmico) não retorne. “Nossa missão aumentará gradualmente de 500 para cerca de 4.000 pessoas”, disse ele durante uma conferência de imprensa após uma videoconferência dos ministros da defesa da aliança.

“A missão será fortalecida nos próximos meses e deve permitir aos iraquianos alcançar a estabilidade em seu país”, disse ele.

Por outro lado, os ministros não tomaram uma “decisão final” quanto à retirada das forças que participam da missão de treinamento no Afeganistão.

Ele disse: “Os aliados da OTAN continuarão a se consultar de perto e coordenar nas próximas semanas”.

Talibã

Pelos termos do acordo assinado em fevereiro de 2020 entre os Estados Unidos e o Talibã, as equipes dos países participantes no Afeganistão devem ter deixado o país em 1está sendo Maio de 2021.

“Estamos diante de uma situação difícil e dilemas complexos”, explicou Jens Stoltenberg.

“Se ficarmos depois de 1está sendo Pode, arriscamos ataques contra nossas forças e arriscamos nos engajar em uma presença contínua. ”

Ele insistiu que “se partirmos, corremos o risco de perder todo o progresso e ver o Afeganistão se tornar um porto seguro para grupos terroristas internacionais”.

Ele sublinhou que “temos de nos certificar de que existem todas as condições para evitar isso e queremos avaliar os riscos que estamos preparados para correr.”

See also  Charlottesville pode finalmente remover estátuas de generais confederados

A OTAN está no Afeganistão há 20 anos, mas reduziu sua presença de 130.000 soldados de 36 países que participam de operações de combate para 9.600 hoje, incluindo 2.500 americanos, responsáveis ​​pelo treinamento das forças afegãs.

A Missão Iraque foi criada em 2017 para treinar as forças iraquianas para lutar contra o ISIS. Possui hoje 500 militares, dos quais apenas 300 estão implantados no país.

You May Also Like

About the Author: Hermínio Guimarães

"Introvertido premiado. Viciado em mídia social sutilmente charmoso. Praticante de zumbis. Aficionado por música irritantemente humilde."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *