Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Economistas: Bruxelas deveria estimular crescimento

A direção a tomar pela Europa no sentido de sair da crise da dívida soberana devia passar pelo relançamento e pelo estímulo das economias, uma decisão que só pode partir de Bruxelas, segundo vários economistas portugueses.

De acordo com o investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra João Rodrigues, «há aqui um problema que não pode ser enfrentado à escala nacional e requer uma solução europeia», na ausência da qual «o cenário de desagregação europeia colocar-se-á».

Numa altura em que começam a ser conhecidos os detalhes possíveis de um novo pacote de ajuda à Grécia, que podem passar por uma nova taxa sobre os bancos, com a possível emissão de títulos conjuntos europeus (os denominados eurobonds) e uma hipotética renegociação dos prazos de pagamento de Atenas, diversos economistas ouvidos pela Lusa contestam as políticas de austeridade implementadas nos últimos meses.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.