Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Turismo em Angola criou 134 mil postos de trabalho em 2009

O turismo em Angola criou 134 mil novos postos de trabalho no país em 2009, mais 32 mil do que no ano anterior, revelou o Boletim Estatístico do Mercado Hoteleiro e Turístico de Angola.

De acordo com o boletim, divulgado pela agência de notícias angolana ANGOP, o sector dos restaurantes e similares foi o que mais contribuiu, com 54 mil empregos, seguido dos hotéis, pensões e agências de viagens.

“A capital do país, Luanda, lidera a lista das províncias que mais empregos ofereceram no sector, contribuindo com 104 mil postos de trabalho”, segundo a Angop.

“Já as províncias de Kuando Kubango, Moxico e Bié são as que menos empregos proporcionaram neste ramo em 2009”, acrescenta a agência noticiosa.

Nos três últimos anos, os empregos na área da hotelaria e turismo têm vindo sempre a aumentar.

Em 2007, deu emprego a 72 mil pessoas, no ano seguinte empregava 102 mil e em 2009 134 mil.

O Boletim Estatístico do Mercado Hoteleiro e Turístico de Angola é uma publicação anual do Ministério da Hotelaria e Turismo, no qual são divulgados os resultados relativos à actividade turística em Angola.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.