Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Angola progride em indicadores dos Objectivos do Milénio

Angola registou melhorias em mais de metade dos indicadores de base dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, até 2015, mas está a atrasar-se noutros como água e saneamento e mortalidade materna, segundo dados divulgados pela UNICEF.

Angola, que está nos últimos lugares do Índice de Desenvolvimento Humano (143º lugar em 158 países), reduziu a taxa de subnutrição de 35 por cento para 23 por cento, de acordo com os dados divulgados esta semana pela agência das Nações Unidas que promove a defesa dos direitos das crianças.

A percentagem de crianças a frequentar o ensino subiu acentuadamente, para 76 por cento, de acordo com a informação preliminar apresentada em Genebra, que resulta da primeira recolha de indicadores de desenvolvimento em todo o território angolano desde o final da guerra civil (2002).

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.