Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Empresários do mobiliário reivindicam Export Home bienal

O movimento de empresários «Pelo Futuro do Mobiliário», composto por empresários das regiões de Leiria e Paços de Ferreira, os dois principais pólos da indústria do mobiliário em Portugal, defende a realização bienal da Export Home, a única feira profissional de mobiliário do país, revela o movimento em comunicado.

«Para muitos empresários o formato actual da Export Home acarreta custos desnecessários, que no longo prazo podem comprometer a saúde das empresas. A perda global de visitantes nos últimos anos, de estrangeiros em particular, e os custos de concepção e desenvolvimento de colecções com um reduzidíssimo ciclo de vida, são apontadas como as principais motivações para a reivindicação da mudança da feira para bienal», adianta o comunicado que sintetiza o encontro com a comunicação social que decorreu ontem em Leiria.

Os empresários lembram que é preciso atentar ao que acontece além fronteiras, como em Milão ou Colónia, onde as linhas são lançadas de dois em dois anos.

Como forma de protesto, os empresários reiteraram que não vão comparecer na Export Home 2009.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.