Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Vangest desenvolve suporte para garrafão de água

Rui Marques
rmarques@leiriaeconomica.com

H2OK é o nome dado ao suporte de garrafão, criado pela Vangest, que já está a ser comercializado na Alemanha e Bélgica e irá entrar, brevemente, no mercado português.
Associando «qualidade, ergonomia e design», este suporte para garrafões de utilização doméstica de três a cinco litros, surge com «um novo conceito no mercado europeu, que vem «simplificar o consumo de água engarrafada, a um preço muito acessível», revela a empresa em comunicado.

Segundo Pedro Gago, director da 3DTech, empresa responsável pela gestão do produto, «o que diferencia este produto dos restantes é exactamente a sua ergonomia, pautada por um design inovador, de estética distinta adequada a ambientes exigentes, e o know-how de um grupo que aposta grande parte dos seus recursos em estudos e testes de engenharia de produto, oferecendo garantias de performance e viabilidade ao mais baixo custo».

O H2OK foi desenvolvido de forma a adaptar-se a vários formatos de garrafão e está disponível em diversas cores. «Criado com o intuito de se associar ao mercado das águas minerais, este suporte pode ser personalizado com o logo da marca que o comercializa, funcionando como objecto diferenciador em qualquer espaço, quer doméstico, quer empresarial» revela a empresa.

O investimento ainda não está completamente apurado, já que a Vangest continua a fazer estudos no sentido de adaptar novas funcionalidades ao H2OK, como suportes de parede ou adaptadores para garrafas de litro e meio, no entanto a empresa Pedro Gago revela que foi um «investimento elevado».

Previsão de vendas aponta para 500 mil unidades

A previsão de vendas ronda as 500 mil unidades, contudo, a verificarem-se as novas funcionalidades supracitadas, este valor pode ascender a um milhão e meio de unidades. Quanto a perspectivas de exportação, «este produto visa chegar a todo o mundo, pois apesar dos primeiros contactos na Europa, já estamos a negociar com países de Leste», revela ainda em declarações ao Leiria Económica.

Produtos vendidos a preços muito inferiores «não são comparáveis»

Quando questionado relativamente à estratégia para assegurar a comercialização a um preço competitivo, face aos preços praticados por países com custos de produção inferiores, aquele responsável afirmou que não se tratam de produtos comparáveis. «O H2OK é um produto de qualidade certificada, com garantias de viabilidade e performance incomparáveis face ao valor de comercialização. Produtos desta gama, que respeitem os mesmos padrões de qualidade, podem encontrar-se entre os 12 e 30 euros, sendo que este valor aumenta para 50 euros quando associado a uma marca.

No caso do H2OK, «o produto será lançado a muito baixo custo e com um preço de comercialização ao consumidor final abaixo dos 4 euros», finaliza.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.