Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Câmara recorre à banca para pagar a fornecedores

O executivo da Câmara de Leiria aprovou, por unanimidade, a contracção de um empréstimo de cerca de 2,5 milhões de euros, para pagamento da dívida a fornecedores. A proposta – que deverá ter sido aprovada ontem à noite na reunião da Assembleia Municipal -, tem como finalidade liquidar parte da dívida aos fornecedores que disparou de 14 para 17 de milhões de euros nos últimos dois anos, revela a edição de hoje do Diário de Leiria.

Com a contracção do empréstimo, cujo prazo de pagamento está estimado em 10 meses, a autarquia esgotou a capacidade de endividamento, que, segundo o líder da bancada do PS, Raul Castro, está relacionada com a «derrapagem» nas obras de remodelação do Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa.

Tal como foi divulgado recentemente no relatório de contas do Plano Plurianual de Investimento (PPI), o passivo do município ronda os 103 milhões de euros, sendo que a maior fatia é referente às dívidas a médio e longo prazo, na sequência do investimento feito no estádio.

Raul Castro explica que os vereadores do PS votaram ao lado do restante executivo, por considerarem que o município não deve governar-se com o dinheiro dos fornecedores. «Não é aceitável que a dívida a alguns fornecedores seja superior a um ano, por isso achamos que tem de ser a autarquia a assumir e não os de fora a suportar esses custos. Uma forma de minimizar o problema foi a contracção deste empréstimo», sustenta Raul Castro.

Para o socialista «os erros» cometido pelo actual executivo nos últimos nove anos, culminaram no «agravamento» da situação financeira do município e «no esgotamento da capacidade de endividamento».

«Inicialmente as obras do estádio eram de 3,9 milhões de contos, dispararam para os sete milhões, e actualmente ninguém sabe muito ninguém os custos reais dos custos», realça Raul Castro, lamentando que os munícipes são os principais prejudicados com os «erros» cometidos pelo executivo camarário nos últimos anos de mandato social-democrata.

Contactada pelo Leiria Económica no sentido de se pronunciar sobre a notícia do Diário de Leiria, a Câmara de Leiria remeteu para as declarações da presidente da Câmara proferidas ontem à noite, na reunião da Assembleia Municipal, «depois de o ter igualmente feito na reunião do executivo que aprovou, por unanimidade, a intenção de contrair o referido empréstimo».

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.