Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Novo sistema da Galp capaz de abastecer país durante 20 dias

O novo complexo de Armazenagem Subterrânea de Gás Natural tem capacidade para abastecer o País durante 20 dias. O ministro da Economia elogia o empreendimento, afirmando que deixa o país mais «tranquilo e seguro» em relação à energia.

O gestor sustentou que «o fundamental desta instalação é garantir a segurança do abastecimento, que está re-assegurada com a capacidade de 160 milhões de metros cúbicos».

«Fundamentalmente é uma questão de flexibilidade de armazenamento e segurança estratégica no País», disse Marques Gonçalves, esta tarde no Carriço, Pombal, à margem da inauguração deste novo investimento de 110 milhões de euros, que envolve uma estação de superfície e quatro cavernas de sal.

O complexo permite a possibilidade de expansão até nove cavernas.

O ministro da Economia, Manuel Pinho, que presidiu à cerimónia, congratulou-se com o empreendimento e lembrou que, «em Espanha, por exemplo, não existe nada assim».

O governante deu os «parabéns à Galp que, há um ano e nove dias, registava problemas ao nível da gestão e da estrutura accionista», e que agora «é uma empresa estável, que registou os melhores resultados de sempre e está com diversos projectos ambiciosos».

Revelou, também, que o IPO (Oferta Pública Inicial) da Galp Energia será em final de Setembro, princípio de Outubro.

Além desta construção na armazenagem subterrânea, Manuel Pinho lembrou também o projecto anunciado pela Galp numa refinaria de conversão, em Sines, um investimento de 1.000 milhões de euros.

Galp poderá dispersar até 24% na bolsa já em Setembro

A Oferta Pública Inicial (IPO) da Galp Energia deverá realizar-se no final de Setembro, princípio de Outubro e poderá ir até aos 24 por cento do capital da empresa, afirmou hoje o ministro da Economia, Manuel Pinho.

O Estado vai vender 20 por cento na operação de dispersão do capital em bolsa, a que se poderá juntar toda ou uma parte da participação da Iberdrola, que controla 4 por cento da Galp, afirmou o ministro à margem da inauguração da armazenagem subterrânea de gás natural da Galp Energia.

A Iberdrola já tinha anunciado que vai sair do capital da Galp Energia na altura do IPO, preferindo concentrar a sua posição accionista no sector energético na EDP, onde reforçou recentemente para 9,5 por cento.

Manuel Pinho adiantou ainda ser “desejável” que a entrada da Rede Eléctrica Nacional (REN) em bolsa se realize ainda este ano.

A venda de 20 por cento da participação do Estado na Galp Energia poderá render aos cofres do Estado pouco mais de 1.000 milhões de euros.

Considerando o preço pago o ano passado por Américo Amorim à EDP pela compra de 14,268 por cento da Galp – 720,5 milhões de euros – a empresa vale 5.050 milhões de euros, estando os 20 por cento avaliados, desta forma, em 1.009 milhões de euros.

O Governo quer, assim, encaixar este ano 1.600 milhões de euros com privatizações.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.