Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Grupo Lena pretende cotar em Bolsa até 2010

O Grupo Lena anunciou hoje, durante a VII Convenção de Quadros do Grupo, que decorreu no Centro de Congressos de Lisboa, a intenção de cotar o Grupo em Bolsa até 2010, assim como reforçar a estratégia de internacionalização, uma área que deverá representar 30% da facturação até 2010.

A administração comunicou ainda que pretende constituir a Fundação Grupo Lena, uma instituição vocacionada para o exercício da sua função de responsabilidade social, através da constituição de um fundo de solidariedade social, da promoção de bolsas de estudo e do apoio a centros de investigação, no âmbito de cada um dos conselhos estratégicos do grupo. Os compromissos assumidos, pelo Grupo Lena, nesta convenção, apontam ainda para um volume de negócios de 900 milhões de euros e 50 milhões de euros de resultados líquidos, a alcançar até 2010.

Facturação cresce 19% em 2005

A administração do Grupo anunciou ainda, durante o mesmo evento, que em 2005 o Grupo Lena alcançou um volume de negócios de 425 milhões de euros, um crescimento de 19% face ao ano anterior, superando as expectativas anteriormente projectadas de uma variação positiva de 8%. Por outro lado, os resultados líquidos ultrapassaram, no último exercício, os 16 milhões de euros.

Na Convenção foram ainda anunciadas outros eixos de desenvolvimento do Grupo Lena, como a constituição da «sub-holdig» Lena Investigação, que integrará os negócios das áreas da saúde e da biotecnologia, mercados onde o Grupo pretende conquistar a liderança do mercado nacional e uma dimensão ibérica, no caso da comercialização de testes genéticos e na criopreservação de células estaminais.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.