UEFA Champions League: Mão do PSG tem boas hipóteses de jogar no Porto

Depois de uma semana de manifestações em casa contra o mesmo português (33-19), o Paris Saint-Germain voltou na noite de quinta-feira (20h45) contra o Porto, em Portugal. Apesar de um início complicado na Liga dos Campeões, com três derrotas já marcadas, os parisienses podem fazer uma boa corrida em caso de vitória.

Repita a mudança da semana passada

Há apenas uma semana, os parisienses estavam brilhando. Eles até chegaram perto de quebrar o recorde da competição por gols sofridos. Há uma semana, no intervalo, o Porto marcou apenas 4 golos (18-5). O campeão olímpico Vincent Gerrard defendeu 9 de 15 remates à baliza portugueses.

O recorde de menos gols sofridos no primeiro tempo ainda é dos alemães em Kiel contra o Mattalorg Skopje em 2015. Nesse dia, os alemães voltaram ao vestiário com apenas três gols marcados (17 -3). Se a defesa do Paris ainda estiver em posição na noite de quinta-feira, a partida terminará rapidamente, como a anterior.

Está indo melhor no ranking

Na Champions League, Paris nem sempre está na festa. Invencível em Starligue, o PSG não está ao nível continental. “Nada sério, lembra Luka Karabatic, a Champions League é uma corrida de longa distância, mas os sucessos anteriores frente ao Porto permitiram que o PSG se aproximasse dos dois primeiros lugares do Grupo A que se qualificam diretamente para os quartos-de-final.

Com derrotas para Visprem (em Zaporozhye, 29-27) e Barcelona (em casa para Kielce, 30-32), Paris está apenas a duas unidades da segunda linha ocupada pelos catalães. Luka Karabatic lembra-nos: “Temos de limitar o número de derrotas e ainda assim sermos capazes de conquistar o primeiro lugar no nosso grupo”. No caso de mais uma vitória no Porto, o Paris poderá aproximar-se dessas duas posições antes de receber Kelsey dentro de uma semana e Dylan Nahi.

See also  Roma: Corentin Moutet não incorporará a atração principal

Porto não é tão fácil

Mas tenha cuidado no Porto de qualquer maneira. O jogo da semana passada não é indicativo da força desta equipa que, na sua opinião, enfrentou o Cupertin numa das suas piores partidas em muito tempo. Na temporada passada, Paris e Porto já estavam no mesmo grupo. Os portugueses colocaram muitos problemas aos parisienses durante a primeira mão no seu pavilhão.

Andando quatro comprimentos em repouso (16-12), eles voltaram com intenções muito melhores e inverteram completamente a situação. Paris venceu com fórceps (31-34). Depois de ter castigado o Porto há 8 dias, vai regressar com melhores intenções, isso é certo.

You May Also Like

About the Author: Lucinda Lima

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *