Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

UE dá 1 dia para Rússia e Ucrânia retomarem fornecimento gás

A União Europeia deu hoje um prazo à Rússia e Ucrânia até à noite de quinta-feira para retomarem o abastecimento de gás à Europa, sob pena de tomar «medidas mais severas». «Se amanhã não se restabelecerem os abastecimentos, a União Europeia terá que tomar medidas mais severas», advertiu o primeiro-ministro checo, Mirek Topolanek, cujo país preside actualmente à União Europeia.

«A actual crise do gás é muito mais grave do que aquela que aconteceu entre 2005 e 2006, é inédita», afirmou Topolanek, acrescentando que «ambos os países estão mais agressivos ao fazer valer os seus interesses».

Topolanek não esclareceu quais poderão ser esas medidas mais severas, dizendo apenas que avancará com mais pormenores durante a conferência de imprensa que realizará hoje juntamente com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

«Amanhã é um dia chave», insistiu o primeiro-ministro checo, depois de esta madrugada se ter registado o corte total dos abastecimentos de gás natural russo através da Ucrânia para o centro e leste da Europa.

Rússia cortou todo fornecimento de gás à Europa via Ucrânia

Recorde-se que a companhia de gás ucraniana Naftogaz anunciou que o consórcio russo Gazprom suspendeu hoje todos os fornecimentos de gás à Europa através do seu território. «Às 07:44 (05:44 em Lisboa) foi totalmente suspenso o fornecimento de gás através da última estação de bombagem para a Ucrânia, Sudzha», disse à imprensa o porta-voz da Naftogaz, Valentin Zemliaskui, acrescentando que, consequentemente, a companhia ucraniana se viu «obrigada a cortar por completo todos os abastecimentos de gás à Europa».

O conflito entre a Rússia e a Ucrânia devido ao preço do gás está a afectar parte do contimente europeu num momento em que vários países estão a ser afectados por uma vaga de frio. A Rússia afirma ter limitado os fornecimentos à Europa porque a Ucrânia lhes está a roubar o gás, mas a Ucrânia responsabiliza a Rússia pelos cortes.

Já na terça-feira, a Bulgária, Grécia, Macedónia, Roménia, Croácia, Sérvia e Turquia sofreram todos um corte nos seus abastecimentos de gás russo, enquanto que a França, Alemanha, Áustria, Polónia e Hungria registaram cortes substanciais nesses fornecimentos.

Em Viena, a companhia OMV, principal grupo gasífero e petrolífero da Europa Central, anunciou que a Áustria ficou hoje totalmente privada do abastecimento de gás russo, enquanto que o volume de gás fornecido terça-feira era ainda 10 por cento do normal.

Em Bucareste, a companhia romena de trânsito Transgaz disse que o abastecimento de gás russo à Roménia foi totalmente interrompido hoje de manhã. «Às 08:50 locais (06:50 em Lisboa) foi-nos anunciado que o abastecimento de gás seria suspenso«, declarou à cadeia de televisão Realitatea TV o director da Transgaz, Ioan Rusu.«De minuto a minuto constatamos uma baixa da pressão do gás», acrescentou.

Em Praga, a companhia importadora RWE Transgas disse que o abastecimento de gás russo à República Checa foi cortado na noite passada, mas foi possível negociar a importação de gás natural proveniente da Noruega.

«Não prevemos que a situação tenha impacto nos nossos clientes na República Checa», disse o porta-voz, frisando que o nível de abastecimento actual do país é superior ao recebido do leste na terça-feira.

Dependência dos países da UE do gás russo

Resumo da dependência dos Estados-Membros da União Europeia do gás natural exportado pela Rússia, que interrompeu o fornecimento a vários países na sequência do braço de ferro que mantém com a Ucrânia devido aos preços. Os dados foram hoje divulgados pela Agência Internacional de Energia (AIE), em milhões de metros cúbicos.

Países Consumo Anual Importações Percentagem
– Estónia (*)
1.009 1.009 100%
– Finlândia (*)
4.763 4.763 100%
– Letónia (*)
1.756 1.756 100%
– Lituânia (*)
3.068 3.068 100%
– Eslováquia
6.575 6.575 100%
– Bulgária
3.599 3.249 90%
– Grécia
3.312 2.692 81%
– República Checa
9.292 7.284 78%
– Áustria
8.674 5.851 67%
– Hungria
14.202 9.253 65%
– Eslovénia
1.105 564 51%
– Polónia (*)
16.267 7.525 46%
– Alemanha
99.775 39.405 39%
– Roménia
18.128 5.650 31%
– Itália
84.483 22.520 27%
– França
45.816 7.311 16%
– Bélgica
17.451 710 4%
– Reino Unido
94.718 0 0
– Dinamarca
5.100 0 0
– Irlanda
4.692 0 0
– Luxemburgo
1.403 0 0
– Países Baixos
47.861 0 0
– Portugal
4.174 0 0
– Espanha
32.889 0 0
– Suécia
957 0 0
– Chipre
0 0 0
– Malta
0 0 0
(*) Países cujo abastecimento do gás proveniente da Rússia passa pela Ucrânia ou não representa apenas uma parte mínima do abastecimento.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.