Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Colecção Mglass dentro de um mês

As propostas para a nova colecção da marca Mglass vão ser apresentadas dentro de um mês na Marinha Grande, revela a edição de hoje do Região de Leiria. Trata-se primeiro passo na revitalização da marca criada no âmbito do projecto Vitrocristal. As ideias estão a ser desenvolvidas no âmbito de uma formação no Crisform, o Centro de Formação Profissional para o Sector da Cristalaria, com a colaboração de 12 alunos e designers seniores.

«Este é um projecto voluntarista, não temos dinheiro. Se houver sucesso, serão recompensados através de royalties», disse ao semanário, Avelino Sousa Lopes, director do Crisform.

A colecção será facultada à Associação Industrial de Cristalaria (AIC) para distribuição pelas empresas associadas. A Comissão Regional de Cristalaria, que detém o selo Mglass, já se disponibilizou para ceder os direitos de exploração comercial, adianta ainda o semanário.

Padrão de qualidade cuja execução «não seja um drama para as empresas»

«A ideia é criar um conjunto homogéneo e coerente que integre soluções técnicas que todos os associados da AIC queiram e possam fabricar», adiantou o responsável, salientando que uma das fragilidades da Vitrocristal foi a aposta num segmento muito alto que o sector tinha dificuldade em atingir. «Queremos manter o padrão de qualidade e prestígio, mas com uma exigência de execução que não seja um drama para as empresas», explicou ao Região de Leiria.

O semanário revela ainda, citando Carlos Martins, presidente da AIC, que a constituição de uma central de compras do sector está também a avançar, uma vez que a maioria dos associados já deu o seu acordo e a lista inicial de produtos está definida.

LE com Região de Leiria

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.