Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Sócrates: Portugal rejeita nuclear e aposta nas renováveis

O primeiro-ministro José Sócrates rejeitou hoje, em Bruxelas, a opção pela energia nuclear em Portugal, defendendo que a aposta passa pelas fontes renováveis. «Os países que quiserem tomar a opção pelo nuclear, façam o favor. Em Portugal, não, o nosso caminho está definido», afirmou Sócrates, horas antes do início da Cimeira da Primavera, revela a Lusa.

Alguns Estados, liderados pela França, defendem que as «renováveis» são insuficientes para contrariar a emissão de gases nocivos e pretendem objectivos que incluam energias de baixo teor de carbono, como a nuclear.

Questionado sobre essa possibilidade, o chefe do Governo português sublinhou a importância dos 27 acordarem um objectivo quantificado para a «quota» de energias renováveis, cabendo a cada Estado-membro decidir sobre o «mix» energético, ou seja, as fontes de energia que cada país utiliza.

«Em Portugal, nós não usamos o nuclear, nem pretendemos usá-lo. A nossa aposta é nas energias renováveis», reforçou, apontando que «esse caminho já está a ser utilizado», designadamente através da aposta na energia eólica e a utilização do potencial hídrico do país, «que está desaproveitado».

Em busca de consenso

Embora de acordo quanto às metas globais a atingir para a redução das emissões de gases com efeito de estufa, os 27 estão ainda divididos sobre o papel das energias renováveis e nuclear para se alcançarem esses objectivos.

Angela Merkel, chanceler da Alemanha, país que preside actualmente à UE, e Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, tentarão, mais uma vez, convencer os 27 da necessidade de estabelecerem uma «meta vinculativa» para que, até 2020, 20% da energia consumida na União seja proveniente de «fontes renováveis» (solar, eólica, hidráulica e bio massa).

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.