Volta à Itália: Lafaye ganha primeira vitória profissional | Esportes Diariamente

Na ausência do italiano Elia Viviani, que até agora se limitou a lugares de honra nos sprints, a equipe de Covedes brilhou graças a um de seus jovens, Savoyard, de 25 anos, que se mostrou mais forte do que um grupo. Nove passageiros depois de subir 3 quilômetros até o fim.

Para se tornar o 43º francês a vencer a etapa Giroux, Lafaye teve que ultrapassar Nelson Oliveira, o brilhante jóquei. Os portugueses já tinham visto os jovens franceses avançarem no mês passado, em primeiro lugar no Tour de Valence, onde Lafay só perdeu o espanhol Enric Mas.

“O Oliveira estava a olhar para mim, ambos nos distinguíamos um pouco”, sorriu o vencedor hoje, que conseguiu correr dentro do grupo que se formou após cerca de cinquenta quilómetros numa etapa que foi lançada a toda a velocidade. Força suficiente para desencorajar o australiano Caleb Ewan, que preferiu desistir da corrida no dia seguinte ao sucesso na segunda etapa.

“Eu queria estar na frente e me colocar em quase todos os golpes que saíam, deixei muita energia lá. Depois disso tentei me salvar.” Lavaye, que então esperou por aquela parte mais íngreme, explicou no nos últimos 3 quilômetros, para atacar e ultrapassar o italiano Giovanni Carboni, que partiu na vanguarda, felizmente o Peloton nos deixou ir.

Walther: Hoje está em perigo

Assim, os franceses confirmaram a presença de talentos na categoria esperança ao terminar em segundo lugar no Europeu de 2018, atrás do suíço Marc Hershey. “É uma boa memória, mesmo que esteja um pouco derrotado”, lembra ele, que se preparou para a corrida com a vitória no ciclo, L’Étape du Tour, alguns dias atrás.

READ  Inglaterra - 32ª rodada - Inglaterra: mais perto do título para o Manchester City, que derrubou o Aston Villa

O primeiro competidor Cofidis a ganhar o Giro desde Damien Monier em 2010, Lafay trouxe à equipe francesa seu quinto sucesso nesta temporada, a primeira no nível WorldTour. Mas também o terceiro em três dias, em uma semana alegre para o grupo liderado por Cedric Vasore.

Na recente subida desta etapa de 170 quilômetros da Puglia à Campânia via Molise, sem afetar o topo da classificação geral, muitos escaladores perderam tempo na encosta que levava ao fim. Entre outras coisas, o australiano Jay Hendley caiu, 12 segundos à frente do favorito, e o espanhol Bilo Bilbao caiu, caindo para cerca de trinta segundos.

Quebec Antoine Duchesne, companheiro de Walther no Grouporama FDJ, terminou em 126º lugar no evento. Walther terminou confortavelmente em um pelotão para manter uma vantagem de 11 segundos sobre o Remco Evenepoel na classificação geral. Egan Bernal terminou em terceiro com um tempo de 16 segundos.

Duchesne está classificada em 155.

Domingo, a nona etapa, a mais difícil da primeira semana em teoria, consiste em três escaladas no Monte Abruzzo entre Castel de Sangro e Rocca de Cambio (158 km). Antes da subida final (6,6 km) e mais 1.600 metros atracados em pista de terra no resort Campo Felice, onde o Papa João Paulo II veio esquiar em várias ocasiões.

O húngaro Átila Walther corre o risco de desistir de sua camisa rosa. O belga Rymco Evenbuell, em 11 segundos, e o colombiano Egan Bernal, em 16 segundos, estão bem próximos no ranking.

You May Also Like

About the Author: Lucinda Lima

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *