Uma jovem empresa com sede em Bruxelas projeta sapatos com materiais reciclados

A moda é um dos setores mais poluídos do mundo. Assim, três moradores de Bruxelas, já ativos na produção de calçados, queriam criar um modelo alinhado aos valores da economia circular e ao princípio dos três “rs”: reduzir, reutilizar e reciclar. “Norma da marca.” Graças ao financiamento coletivo, a jovem startup arrecadou 60.000 euros.

Pegada de carbono reduzida

A fabricação de um tênis ‘normal’ produz 80% menos dióxido de carbono do que um sapato clássicoUm dos três fundadores da marca, explica Antoine Bodart. “Nossos calçados geram 6,5 quilos de dióxido de carbono, em comparação com 32 quilos em geral.”

O calçado é feito com materiais reciclados de países europeus e também é feito na Europa. Nicholas Lavinia, designer de modelos: “Trabalhamos com um parceiro na Espanha que coleta garrafas de plástico e as recicla em barbante e, em seguida, amarra nossos sapatos a esse fio. O que estamos sugerindo agora é que recolhemos às nossas custas as Normas gastas e se não puderem ser fixo, reciclamos com um parceiro em Portugal e depois o material é reinjectado. “Novas solas dos nossos modelos seguintes.”

Não é barato

Quem disse que reciclar não implica necessariamente em preços mais baixos. O processo de fabricação industrial é mais complexo e caro do que um calçado clássico. Além disso, o desejo de adquirir matéria-prima e montar o calçado na Europa acarreta custos mais elevados. Para o “ténis”, disponível em cinco cores “Norma”, o cálculo é de 160 €.

Informações do boletim informativo

Receba notícias importantes todas as manhãs.

Bem, não apareça de novo x

READ  Conselhos do ex-primeiro-ministro Silvestre Elonga a Sama Lukundi

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *