Trump ofereceu a Kim Jong Un um vôo de volta no Força Aérea Um.

Donald Trump ofereceu ao líder norte-coreano Kim Jong Un para embarcar no avião do Força Aérea Um dos EUA para retornar a Pyongyang após seu encontro na cúpula de Hanói em 2019, de acordo com um documentário da BBC.

Leia também: Trump fala de Orlando, seu primeiro discurso desde sua partida

De acordo com este filme, é intitulado Trump conquista o mundo (Trump ataca o mundo), O ex-presidente dos EUA “surpreendeu até o diplomata mais experiente” com esta oferta, que Kim recusou.

“O presidente Trump ofereceu a Kim um voo de volta no Força Aérea Um”, disse Matthew Pottinger, conselheiro asiático do ex-presidente republicano, à BBC, que divulgou a informação no fim de semana.

“O presidente soube que Kim havia chegado a Hanói depois de uma viagem de trem de vários dias pela China, e o presidente disse:“ Posso levá-lo para casa em duas horas, se quiser ”. Kim rejeitou a oferta.

Se o líder norte-coreano tivesse aceitado a oferta, sua presença – e possivelmente parte de sua comitiva – a bordo do avião presidencial oficial dos EUA no espaço aéreo norte-coreano teria levantado muitas questões, preocupações de segurança.

Kim foi à sua primeira cúpula com Donald Trump, em Cingapura em 2018, a bordo de um avião emprestado da China, e Pequim pretende permanecer dentro de sua esfera de influência, a Coreia do Norte, que atua como um amortecedor entre suas fronteiras e os soldados americanos estacionados no sul. Coréia.

Na cúpula de Cingapura, Donald Trump mostrou Kim dentro de seu carro presidencial – um Cadillac de US $ 1,5 milhão, apelidado de “A Besta” – em evidência de sua reaproximação.

READ  Ela penteou o cabelo com cola bem forte, ajudada pela internet [VIDÉOS] | Incomum Notícias o sol

Após trocarem insultos e ameaças de guerra nuclear, Kim Jong Un e Donald Trump fizeram uma extraordinária reaproximação marcada por encontros históricos e simbólicos. Mas nenhum progresso foi feito na espinhosa questão dos programas nucleares e balísticos de Pyongyang. As negociações estão paralisadas desde o fracasso da segunda cúpula entre os dois homens no final de fevereiro de 2019, em Hanói.

Uma das razões para este impasse é a falta de consenso sobre as concessões que a Coreia do Norte deve fazer em troca do levantamento das sanções internacionais.

No mês passado, Kim descreveu os Estados Unidos como o “maior inimigo” da Coréia do Norte, acrescentando que a política de Washington em relação a Pyongyang “nunca mudará”, “quem quer que esteja no poder” nos Estados Unidos.

A mídia estatal da Coreia do Norte ainda não nomeou o novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

You May Also Like

About the Author: Hermínio Guimarães

"Introvertido premiado. Viciado em mídia social sutilmente charmoso. Praticante de zumbis. Aficionado por música irritantemente humilde."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *