Tribunal parisiense decompõe novo ataque do bilionário angolano – Jeune Afrique

O judiciário francês rejeitou o pedido da empresária angolana de cancelar uma decisão arbitral que exigia o pagamento de mais de $ 600 milhões.


Depois de perder o controle, um revés jurídico. É isso que a Unitel, principal operadora de telefonia em Angola, passa a representar para Isabel dos Santos. Já no dia 26 de janeiro, o Judiciário francês tomou uma decisão desfavorável à empresária angolana, filha mais velha do ex-presidente José Eduardo dos Santos.

O Tribunal de Recursos de Paris rejeitou o seu recurso, anulando uma sentença arbitral exigindo que ele pagasse mais de $ 600 milhões com os co-acionistas da operadora à empresa portuguesa PT Ventures, que era anteriormente outro acionista.

€ 300.000 em compensação

Esta falha, pontuada por um longo processo judicial iniciado em 2015, surge após a saída de Isabel dos Santos, anunciada em agosto, do conselho de administração da Unitel, enquanto o CEO angolano, chefiado pelo sucessor dos Santos, João Lourenço, deseja restaurar o controle.

Este é um novo golpe para Isabel dos Santos, que tem sido alvo de investigações sobre corrupção em Angola e Portugal, e fragilizada, a nível pessoal, pela morte do marido, Sindica Ducolo, no final de Outubro, num acidente de mergulho Em Dubai.

See also  Legislative in Spain, Andorra, Portugal, Monaco: Interview with Renault Le Berry, the Nupes candidate, qualified for the first time for the second round ahead of S. Vojeta and M. Valls

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published.