Radio France e Bayard lançam palestrante com conteúdo infantil

No próximo mês de setembro, a Rádio França e o Grupo Bayard lançarão uma capa infantil, uma alternativa à “unificação cultural”, anunciaram os dirigentes dos dois grupos em entrevista ao jornal Les Echos publicada ontem.

Reunidas no projeto conjunto “La chouette radio”, a Radio France e a Bayard comercializam um pequeno transistor chamado “Merlin” por cerca de 80 euros oferecendo cerca de 200 conteúdos (contos, música, documentários) adequados para crianças entre 3 e 10 anos.

O conteúdo, do qual cada grupo buscará “cerca de metade” inicialmente, “será renovado gratuitamente, talvez a uma taxa de um quarto a um terço por mês, dependendo dos usos”, especifica. Pascal Rovinach, CEO da Bayard, editora de Pomme d’api, Astrapi ou J’aime lire.

Cada grupo contribuiu com 350 mil euros, complementado por um investimento de 1,4 milhões de euros do Land Bank, estrutura do fundo de depósito.

Sem ondas ou tela, o objeto, feito na França, não terá conexão com a Internet, não levará à “coleta de dados para fins de monetização” e não conterá anúncios, garantias véu de adivinhaçãoPatrono do grupo de rádios públicas Radio France.

Com uma meta de vender 50.000 alto-falantes até o Natal, os dois grupos visam primeiro encontrar um equilíbrio antes de reinvestir os lucros ao longo do tempo.

“Retirar recompensas deste fórum é uma espécie de resposta às plataformas e uma forma de cobrar o equivalente a direitos relacionados à imprensa para financiar novos conteúdos”, disse Rovinach.

A criação do projeto conjunto “Rádio La chouette” causou alvoroço no início de abril dentro da casa de rádio e música.

Autoridades eleitas da Comissão Social e Econômica Central (CSE) disseram à Rádio França que se opõem a essa estrutura “comercialmente objetiva”.

See also  Apple is working on two new Mac Pro computers, one of which will remind us of the Power Mac G4 Cube

Num parecer transmitido pela CGT Radio France, denunciaram-no como “parte de uma estratégia para obter recursos privados para compensar a retirada da fiscalização em termos de financiamento público”.

Manifestaram também preocupação com “a manutenção da censura editorial da Rádio França e a sustentabilidade do conteúdo”, temendo que “sejam associados ao da competição e que o nome Rádio França não seja garantia de qualidade”.

(com AFP)

You May Also Like

About the Author: Octávio Florencio

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *