Pronto, acabou!

Finalmente, às 12h30, é a minha vez. Há semanas vejo fotos nas redes sociais com pessoas muito felizes por serem vacinadas, então não via a hora de ter essa experiência no Centre de foires de Québec.

Posso confirmar que a grande maioria dos testemunhos muito positivos que ouvimos, estão muito bem organizados.

Em menos de 30 minutos, tudo é feito: boas-vindas, limpeza das mãos, entrega de uma máscara nova, cartão de seguro saúde digitalizado, respostas a perguntas sobre meu estado de saúde, injeções e tempo de espera de 15 minutos. Seria desonesto criticar qualquer coisa.

Todos estavam de bom humor, acolhedores, com a mente aberta, atualizados e sem expectativas. Bem feito! Mesmo a injeção com a vacina Pfizer não doeu. O bom aluno chamado Shams me pediu para respirar fundo, o que eu fiz. Esperava pelo menos uma beliscada, mas sem brincadeira, não senti nada, muito menos uma picada de mosquito, nenhuma dor.

A pedido, respeitei o intervalo de 15 minutos e na saída, como todas as pessoas vacinadas naquele dia, recebi de presente uma caixa com 50 máscaras cirúrgicas descartáveis, da CIUSSS de la Capitale-Nationale.

Em três semanas, minha primeira dose será totalmente eficaz.

Minha segunda dose estava marcada para 11 de setembro, que infelizmente é uma data inesquecível devido aos atentados terroristas de 2001, então não vou me esquecer dela.

Para todos aqueles que ainda não foram vacinados, fiquem tranquilos, está indo muito bem.

READ  Aurelie Jean - Algoritmologia não é maniqueísta

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *