Para encontrar alienígenas, para procurar estações? | ciência | notícias | o sol

RO Apelo: O fato de que nossos dias se alongam ou encurtam entre 21 de junho e 21 de dezembro está relacionado ao fato de que a Terra “se inclina” para um lado enquanto orbita o sol. E não só um pouco: longe de ficar em pé, ele se inclina 23,5 graus, como um cume sem força. O resultado é duplo: nem todas as regiões do globo recebem a mesma quantidade de energia do sol ao mesmo tempo, o que cria as estações. A duração do dia varia dependendo de onde você está.

No entanto, acontece que os astrônomos há muito discutem a “utilidade” desse fenômeno: a vida na Terra depende disso? Ou, ao contrário, uma terra muito “reta” seria igualmente fértil?

Essas perguntas não serão respondidas até que outros planetas habitados sejam descobertos – não antes que os telescópios possam ver o eixo de inclinação dos planetas orbitando outras estrelas. Mas já, podemos pelo menos dizer que nossos 23,5 graus não é um padrão cosmológico: Mercúrio “se inclina” a 0,03 graus, e no outro extremo está Urano a 82,23 graus.

Sem sermos capazes de determinar se a Terra é habitável ou não, podemos pelo menos dizer que seria muito diferente. Em uma Terra reta, os pólos seriam muito mais frios porque é mais difícil receber calor do sol, e na verdade tão frios, de acordo com especialistas, que o dióxido de carbono não consegue mais se reter na atmosfera. Sem esse gás, o planeta perderia todo ou parte do efeito estufa que o mantinha um pouco em equilíbrio.

Existem também outros cenários. Marte, por exemplo, está inclinado atualmente em 25,10 graus, mas na verdade oscilou entre 10 e 60 graus ao longo de milhões de anos. Isso significa que as estações mudam muito de um período para o outro – o suficiente para incomodar todas as espécies que dependem de uma estação que não seja nem muito fria nem muito quente. Ou pior, o suficiente para exterminar uma espécie acostumada a um clima digno do deserto e se ver atolada na Idade do Gelo.

READ  Controle de mosquitos realizado na lagoa

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *