O papel da pressão social

primário

  • Pessoas que gaguejam não têm problemas de fala quando estão “falando sozinhas”, isto é, quando estão sozinhas.
  • Só de imaginar que o ouvinte está ouvindo já o faria gaguejar.
  • As capacidades de ouvinte oferecem a possibilidade de apreciar socialmente o falante.

Cerca de um terço das pessoas que gaguejam têm transtorno de ansiedade social. As pessoas que gaguejam sentem essa pressão social com tanta força que pode ser a causa. Isso é o que pesquisadores americanos da Universidade de Nova York Steinhardt sugerem em um estudo publicado em 9 de setembro em Fluency Disorders Journal.

Somente pessoas que gaguejam falam fluentemente

Os pesquisadores acreditam que as pessoas que gaguejam não têm problemas de fala quando estão “falando sozinhas”, ou seja, quando estão sozinhas. Só de imaginar que o ouvinte está ouvindo já o faria gaguejar. “Existem muitas evidências anedóticas de que pessoas que gaguejam não gaguejam quando falam sozinhas, mas isso não foi confirmado em um laboratório, principalmente porque é difícil criar condições em que as pessoas pensem que estão realmente sozinhas.Professor Eric S Jackson, principal autor do estudo.

Para verificar essa teoria, os pesquisadores realizaram experimentos em 24 adultos que gaguejavam. Eles os avaliaram em cinco condições diferentes: durante a fala conversacional, leitura em voz alta, fala privada em que os participantes deviam pensar que ninguém estava ouvindo, repetição da fala privada de dois ouvintes e fala espontânea. Com exceção do discurso privado, todas as circunstâncias envolveram os participantes falando ou lendo para outras pessoas.

Medo de julgamento

RESULTADOS: Durante a conversa privada a única condição em que não houve casos de gagueira foi. “Desenvolvemos um novo método para persuadir os participantes de que estão sozinhos – e que sua fala não seria ouvida pelo ouvinte – e descobrimos que adultos com gagueira não gaguejam nessas condições.Notas de Eric S. Jackson. Acho que isso prova que a gagueira não é apenas um problema de “fala”, mas fundamentalmente deve haver um forte componente social.. “

See also  Encontrei rochas e fósseis incríveis em Schefferville

Para os autores do estudo, a mera possibilidade do ouvinte apresenta a possibilidade do falante ser avaliado socialmente. Quando o falante fala em privado, não há componente social e, portanto, ele não está preocupado com a percepção ou julgamento. Para os pesquisadores, o próximo passo é realizar estudos em crianças para entender como a gagueira se forma e afeta.

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *