O esqueleto no palco e os manifestantes que mandaram André Ventura agir

O líder de Shiga, zangado com os protestos, ataca aqueles que “vivem à custa dos outros”. A assembleia de Sirpa será alvo do “boicote”.

Primeiro, em Lisboa, com os antifascistas. Depois, em Sirpa, com a comunidade cigana. O domingo em André Ventura foi marcado por protestos. O líder Chega não gostou e disse a todos para “trabalhar”. Esta tarde encerrou o seu discurso num comício, com um esqueleto atrás de si no palco, enquanto atacava aqueles “que vivem à custa dos outros”. E o “boicote” exigia correr.

Ventura queria iniciar logo sua deificação, contra-atacando os que o acusam de racismo no exterior, garantindo que ele não deseja inclusão social, apenas para trabalhar. Mas quando ele começou a atacar cerca de 50 membros da seita cigana em Serpa, uma cortina de teatro se abriu atrás dele e mostrou um esqueleto.

O deputado viu, revelou e passou a atacar “aqueles que vivem à custa dos nossos impostos, do nosso trabalho”. “Protestam porque sabem se André Ventura e Shega vão chegar ao poder, como é o caso dos Açores, os seus privilégios, e tudo o que lhes beneficiaram injustamente, vão acabar”, disse, garantindo: “Não são os dependentes que nos procuram. “

Dedo apontado para a câmera

Durante os oito minutos ou mais que ele atirou na comunidade cigana, Ventura sempre falava com o esqueleto atrás dele. A cortina só se fechou quando o líder da Chiga passou a acusar Marcelo Rebelo de Sousa de andar com o governo “no colo”. O candidato posteriormente reivindicou um “boicote”, lembrando que a área é administrada pelo município da CDU.

Antes disso, na entrada, o líder do Chega mandava os manifestantes “trabalhar”. Fez o mesmo nas redes sociais em relação ao protesto antifascista da manhã de Lisboa, que reuniu duzentas pessoas.

See also  José Mourinho recebido como estrela do rock em Roma

You May Also Like

About the Author: Germano Álvares

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *