“Não há limite físico” para Oliveira antes do Valência

Apesar de ter visitado o hospital no domingo com uma ‘pequena concussão’, Miguel Oliveira está a sentir-se bem e foi declarado apto para regressar ao Grande Prémio de Valência.

Miguel Oliveira Quinta-feira foi dado o sinal verde dos médicos, essencial para o seu regresso à pista, depois de uma importante queda no domingo que encerrou prematuramente o Grande Prémio do Algarve, com bandeira vermelha. O piloto português foi evacuado numa maca e levado para o centro médico antes de ser levado ao hospital para exames. Todos deram um resultado tranquilizador, e o exame médico obrigatório deste recurso na véspera, em Valence, veio confirmá-lo.

“Estou fisicamente bem”, Oliveira confirmou. “Tive uma concussão, por isso fui ao hospital no domingo para fazer uma tomografia e tudo deu negativo. As outras partes do meu corpo também estavam doloridas na segunda-feira, mas todos os parâmetros estavam normais e eu estava pronto. Para voltar aqui . Eu não tenho limites físicos “.

Domingo, perante os seus adeptos em Portimão, Ele foi espancado por Iker Likona Que o Miguel Oliveira caiu. Um acidente de corrida pelo qual o piloto da Tech3 imediatamente se desculpou, mas teve o efeito de tirar dois KTMs do jogo.

“As desculpas foram aceitas imediatamente”, Confirma o português, e ainda descreve a corrida “muscular”. Quando questionado se a administração da KTM deveria intervir para evitar tais ataques, ele permaneceu cauteloso ao reconhecer sua decepção: “Eu não sei. Eu conhecia um caso [de ce type] com Paul [Espargaró] O último ano ; Para mim, foi também um incidente de corrida entre dois KTMs e ninguém gostou disso. Tivemos uma reunião depois disso e tudo parecia mais calmo. “

“É triste que tenhamos tantas quedas entre a KTM. Claro, todo mundo é adversário, mas não esperamos lutas tão duras com oponentes próximos a nós na garagem. Assim, eu realmente não sei o que dizer.” Tem que ser resolvido, eu acho, porque o objetivo da empresa é marcar pontos em todas as corridas, e então cada piloto tem seus próprios objetivos, e é triste para mim ser levado para o tapete por outra KTM no meu grande prêmio . Essa é a única coisa que posso dizer. “

Leia também:

Os dez primeiros do torneio, não é uma meta relevante

Com esta aposentadoria, Oliveira passou do 10º para o 13º lugar no campeonato. Apesar das chances de que ainda tenha de voltar ao top 10, agora oito pontos atrás, ele reprimiu o interesse por esse objetivo no último Grande Prêmio de uma temporada complexa.

See also  GitHub Regrets Firing of Jewish Employee Describing Mob Incited by Trump as "Nazis"

“A temporada está praticamente acabada para mim. Os dez primeiros têm o valor que têm. Não é o meu objetivo final. O resultado final do torneio será um reflexo de uma segunda metade muito ruim da temporada. Isso seria justo. Menos ruim , mas eu não ficaria satisfeito com o 10º lugar, embora não tenha nada a ver com o décimo primeiro, décimo segundo ou décimo lugar, “ Ele explica.

“Quero ter uma temporada forte, ser consistente e aí, sim, estou pensando no resultado do campeonato, caso contrário, não funcionaria para mim. Nunca foi nesta temporada, na verdade. O início foi. Errado, [j’ai connu] Muitas corridas sem marcar nenhum ponto. Então, assim que eu marquei um gol, todos me perguntaram sobre o torneio, mas eu realmente não assisti, e então a segunda parte começou, então eu realmente não assisti. “

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *