Não à permissibilidade da vacinação Quebec Magazine

Graças ao trabalho dos jornalistas, soubemos quinta-feira que o governo está considerando a criação de um passaporte de vacina. O ministro Christian Dube estava animado com o fato de a tecnologia permitir que as pessoas que frequentam restaurantes, bares e academias já tenham sido vacinadas.

Rapidamente colocamos a mesa na tigela, explicando pela voz de um adido de imprensa que este certificado de vacinação só será usado por residentes de Quebec que desejem entrar no território de países que o requeiram.

Esta abordagem deve inevitavelmente ser confirmada pelo político e qualquer uso posterior da permissibilidade da vacinação deve ser formalmente proibido, se necessário por lei.

discriminação

Esta proposta abre a porta para a discriminação contra os quebequenses com base na priorização do calendário de vacinação. Com efeito, as câmaras de comércio aclamam a ideia de servir os vacinados, enquanto aí ficam os que ainda esperam pela sua dose em casa. O mesmo se aplica àqueles que, devido ao seu estado imunológico, não podem receber a vacina.

A ideia também pode ser supérflua, pois tudo indica que uma vacina, ao mesmo tempo que protege as formas perigosas da doença, não a impede de ser vetor e transmissível. Pesquisas mostram que 74% dos quebequenses querem a vacinação, um número que está crescendo rapidamente e aumentará ainda mais conforme as doses chegam e são injetadas sem maiores complicações.

Livre-se da chave!

Não há razão para acreditar que tal medida seja necessária para encorajar as pessoas a se vacinarem. Pelo contrário, essa ideia só traz água para o moinho de conspiradores que a veem como um grande “ah ha”! Mostre todas as más intenções que eles pensaram ter descoberto em nossos líderes desde o início da pandemia.

See also  Egito remove o véu de uma cidade enterrada há 3.000 anos

Realmente, essa ideia deveria ser encerrada e a chave jogada fora e é urgente. Seria bom se nossas autoridades de saúde não constrangessem mais o debate público sobre esse absurdo até o final da maratona.

You May Also Like

About the Author: Hermínio Guimarães

"Introvertido premiado. Viciado em mídia social sutilmente charmoso. Praticante de zumbis. Aficionado por música irritantemente humilde."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *