Marie Curie comemora a escravidão – nrpyrenees.fr

Na França, 10 de maio de 2006 é o Dia Nacional de Comemoração e Abolição do Comércio de Escravos. Este ano, na Marie Curie High School de Tarbes, alunos do último ano de Madame Joanna Correa, uma professora de língua portuguesa, apresentaram-se na presença de Rodrigue Forsi, governador dos Altos Pirenéus, e foram realizados os seus trabalhos sobre o tema. Os alunos optaram por comemorar a escravidão no Brasil com o objetivo de “fazer com que essa memória seja passada adiante, para nos ajudar a formar uma perspectiva diferente sobre o presente”, explica a professora. A opção pela escravidão no Brasil foi determinada pela história de “genocídio”. Na verdade, o Brasil foi o último país a abolir a escravidão em 1888 e tem 350 anos de trabalho forçado por trás disso. Durante este período, mais de 5 milhões de homens e mulheres foram deportados da África, mas apenas 1,5 milhão foram deixados para o cancelamento. “É uma história de genocídio.” Durante uma viagem escolar ao Porto, os alunos de Madame Correa foram profundamente afetados pela obra de Arthur Jaffa, o “ex-escravo Gordon” que condena o tratamento ligeiro da escravatura e quer restaurá-lo com toda a sua brutalidade. “O objetivo educacional deste projeto é reler a história do Brasil e mostrar a história dessas vítimas”.

READ  Espanha-Atlético de Madrid: João Félix responde às críticas

You May Also Like

About the Author: Germano Álvares

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *