Lisboa: A construção do segundo aeroporto vai ser “reavaliada”

Diante da queda no tráfego aéreo causada pela pandemia e das preocupações ambientais dos eleitos locais, o governo português decidiu reavaliar o segundo projeto de aeroporto que o grupo francês de construção Vinci iria construir em Lisboa.

O governo socialista anunciou sua intenção de lançar uma “avaliação ambiental estratégica” para comparar a construção de um segundo aeroporto, que deveria facilitar o atual aeroporto a partir de 2022, com outras opções, disse o ministério em um comunicado à imprensa.

O regulador do sector da aviação tinha retestado o projecto vicentino pouco antes devido ao parecer negativo de dois municípios envolvidos na construção deste aeroporto na margem sul do estuário do Tejo.

Em janeiro de 2019, a Vinci Airports comprometeu-se a investir mais de mil milhões de euros para duplicar a capacidade do aeroporto da capital portuguesa, para 50 milhões de passageiros por ano.

Dans le détail, le gestionnaire des dix aéroports portugais ANA, devenu une filiale de Vinci após a privatização em 2013 pour 3,08 bilhões de euros, devait dépenser 650 milhões de euros para agrandir l’actuel aéroport, situé dans le nord de Cidade.

Paralelamente, seriam investidos 500 milhões de euros na construção de um aeroporto adicional em Montego, num terreno atualmente ocupado por uma base militar.

Duas outras hipóteses

Para a frente, o governo português quer estudar duas outras hipóteses: criar um novo aeroporto único em Alcochete, outro concelho a sul da capital, ou fazer do Aeroporto do Montijo a infraestrutura primária, passando o aeroporto existente a uma função secundária. .

Um novo projeto de aeroporto em Alcochete foi abandonado em 2010, quando Portugal se preparava para mergulhar em uma crise de dívida que o levaria a exigir um plano de ajuda internacional acompanhado de severa remediação, austeridade fiscal.

See also  Após reconfiguração parcial, Portugal está preocupado com o verão

No comunicado de imprensa em que anunciava a sua recusa em dar luz verde à construção de um segundo aeroporto em Montego, a Autoridade Nacional de Aviação Civil deixou claro que dois dos municípios em causa se opuseram, citando, em particular, preocupações ambientais.

Apesar do parecer favorável apresentado pela Agência Portuguesa de Proteção Ambiental (APA) em janeiro de 2020, várias ONGs que lutam pela conservação da natureza já pediam uma avaliação “estratégica” e ameaçavam com ações judiciais.

A associação ambiental Zero, que está particularmente preocupada com os níveis de poluição já causados ​​pelo existente aeroporto de Lisboa, muito próximo do centro da cidade, acolheu as decisões na terça-feira.

“Queda de pressão”

“Esta é uma oportunidade de reavaliar todo o projecto do sistema aeroportuário da região de Lisboa, aproveitando ao mesmo tempo a reduzida pressão sobre o sector da aviação devido à epidemia”, sublinhou em nota de imprensa.

A frequência no aeroporto de Lisboa diminuiu 70% em 2020, tendo atingido o recorde de 31 milhões de passageiros no ano anterior.

“A solução de Montego será a que melhor atenderá aos interesses do país”, insistiu a ANA, diretora do aeroporto, em comunicado na terça-feira.

Vinci argumentou que o governo pediu uma avaliação “estratégica” do projeto, ao mesmo tempo que afirma estar pronto para alterar a lei, que requer a aprovação dos municípios envolvidos, para permitir que avance sem o seu apoio unânime.

“O grupo francês está a tomar conhecimento destas tendências amplamente antecipadas e vai participar nos próximos passos com o objectivo de apoiar o governo no seu objectivo de aumentar a capacidade do aeroporto de Lisboa”, disse à AFP.

No início de novembro, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, admitiu que esta expansão não era tão “urgente” como era antes da pandemia.

See also  Antonio Felix da Costa torna-se Embaixador da Goodyear

Além disso, a TAP Air Portugal, principal motor do “hub” de Lisboa, terá de passar por um duro plano de reestruturação em troca do seu resgate financeiro.

France Press Agency

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *